PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Talibã tem acesso mínimo às reservas financeiras do Afeganistão, afirma presidente do BC

18/08/2021 15h35

Washington, 18 Ago 2021 (AFP) - O Talibã tem acesso a 0,1% ou 0,2% das reservas monetárias totais do Afeganistão, estimou nesta quarta-feira (18) o presidente do Banco Central Afegão (DAB), Ajmal Ahmady, quem deixou o país.

As reservas internacionais afegãs "nunca estiveram em perigo", garantiu o funcionário.

O volume de reservas do banco central afegão alcançava "aproximadamente 9 bilhões de dólares na semana passada. Mas isso não significa que o DAB tinha fisicamente 9 bilhões de dólares em seus cofres", afirmou Ahmady no Twitter.

Ahmady destacou que o efetivo e o ouro das reservas continuam nas contas da Fed (a Reserva Federal dos EUA), do BIS (Bank for International Settlements, uma espécie de banco para bancos centrais), do RAMP (um programa sócio de bancos centrais no marco do Banco Mundial) e "outros bancos".

"Temos um programa com o FMI e o Tesouro (dos EUA) que controlava os ativos", acrescentou.

Ajmal Ahmady espera que os talibãs, que recuperaram o poder no Afeganistão, estabeleçam controles de capital e limitem o acesso ao dólar.

Seu "cenário de base" é que a moeda local se desvalorize e "a inflação aumente". "Isso prejudicará os pobres à medida que os preços dos alimentos subirem".

O Afeganistão é um dos países mais pobres do mundo, devastado por 40 anos de conflitos armados.

Os afegãos contam particularmente com as remessas de seus familiares no exterior.

A Western Union anunciou a suspensão a partir de segunda-feira das transferências de dinheiro para o Afeganistão.

Segundo dados do Banco Mundial, as transferências de dinheiro para o Afeganistão alcançaram quase 789 milhões de dólares no ano passado. Em 2020, o PIB do país alcançou os 19,8 bilhões de dólares.

Dt/jul/els/mr/lda/aa

THE WESTERN UNION COMPANY

PUBLICIDADE