PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Groenlândia proíbe por lei a extração de urânio

09/11/2021 18h54

Copenhaga, 9 Nov 2021 (AFP) - O Parlamento da Groenlândia aprovou nesta terça-feira (9) uma lei que proíbe a exploração e extração de urânio em seu território, uma promessa feita pela aliança que venceu as eleições há alguns meses.

Doze deputados votaram a favor do projeto de lei, enquanto nove foram contra.

Na Groenlândia, um território autônomo pertencente à Dinamarca, a extração de urânio está no centro dos debates desde as eleições locais de abril, cuja campanha esteve dominada por um projeto de extração de terras raras e urânio em Kuannersuit, ao sul do território.

O partido Inuit Ataqatigiit (IA), um movimento de esquerda de tendência ecologista que agora lidera o governo, se opõe ao projeto, que é dirigido pela mineradora australiana Greenland Mineral e ainda não foi abandonado formalmente.

Assim como em outros lugares do Ártico, a riqueza natural e mineral da Groenlândia, a maior ilha do mundo com 2 milhões de km², desperta grande interesse. Contudo, poucos projetos saíram do papel até agora.

O território autônomo dinamarquês conta na atualidade com duas minas: uma de anortosito, cujos jazigos contêm titânio, e outra de rubis e safiras rosas.

Apesar de o novo governo não ser contrário às atividades de mineração no território, em julho foram proibidas todas as prospecções petrolíferas como demonstração de seu compromisso com o clima e o meio ambiente.

O primeiro-ministro da Groenlândia, Mute Egede, anunciou no início de novembro a sua intenção de ratificar o Acordo de Paris, que o território autônomo dinamarquês tinha rechaçado até agora.

cbw/map/meb/bl/rpr

ORANO

PUBLICIDADE