PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

"Dia dos solteiros", data de compras na China, afetado pelo controle estatal

11/11/2021 09h36

Xangai, 11 Nov 2021 (AFP) - A China comemorou de forma modesta nesta quinta-feira (11) o "dia dos solteiros", a maior data anual de compras do país, no momento em que o setor de comércio eletrônico mantém a discrição em meio ao aumento do controle governamental sobre plataformas como as operadas pelo Alibaba.

O maior festival de compras do mundo foi acompanhado durante anos por promoções agressivas e atualizações constantes de vendas da Alibaba, líder no comércio online.

Mas nesta quinta-feira não houve dados de vendas atualizados ou comentários entusiasmados dos executivos da plataforma, e a data foi amplamente ignorada pela imprensa estatal, um sinal de que o frenesi comercial pode ter ficado no passado.

O dia do solteiro, cujo nome deriva da data 11/11, começou a ser celebrado há mais de uma década como um evento de 24 horas. O Alibaba e seus rivais o expandiram com promoções de 1º a 11 de novembro, e algumas lojas e plataformas começaram a oferecer descontos e ofertas especiais em outubro.

A data supera a "Black Friday" americana e se tornou um termômetro do sentimento do consumidor na segunda maior economia do mundo.

As plataformas operadas pela Alibaba e seu concorrente mais próximo, JD.com, relataram vendas combinadas de 115 bilhões de dólares no ano passado.

Um porta-voz do Alibaba disse que os números seriam anunciados após o fechamento das vendas na noite de quinta-feira.

No entanto, com o e-commerce sob investigação, a efervescência usual não foi vista este ano.

O governo chinês adotou medidas para conter o suposto abuso no uso de dados e práticas monopolistas por gigantes cibernéticos, temendo que as empresas de tecnologia se tornem muito poderosas e desregulamentadas.

Uma compradora em Xangai, que revelou apenas seu sobrenome, Wu, disse que a festa comercial deste ano "não foi tão animada".

Mas ela elogiou as medidas de controle das plataformas, que, em sua opinião, estão mais interessadas em vender muito do que em oferecer bons produtos e serviços.

"Esta é uma direção melhor, melhor para as pessoas, porque ninguém pode aceitar o comportamento fraudulento de empresas", disse Wu após pesquisar algumas ofertas de roupas em um shopping center de Xangai.

dma/dva/mas/me/jc

JD.com

Tencent

Alibaba

PUBLICIDADE