PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ibovespa fecha em forte queda por temores sobre nova variante do coronavírus

26/11/2021 19h25

Brasília, 26 Nov 2021 (AFP) - A Bolsa de Valores de São Paulo fechou nesta sexta-feira (26) em queda de 3,39%, aos 102.224 pontos, em meio aos temores do mercado sobre a possível chegada de uma nova variante do coronavírus detectada no sul da África.

O principal índice do Ibovespa chegou a cair 4% durante o último pregão da semana, uma reação semelhante à dos mercados internacionais, depois que cientistas sul-africanos alertaram para uma nova variante do coronavírus, potencialmente mais contagiosa e com múltiplas mutações.

"O mercado está com receio que esta nova Cepa provoque novos fechamentos das economias e afete a retomada econômica", disse à AFP o analista Eliel Lins, sócio-fundador da Mundo Investimentos.

"A bolsa está seguindo a aversão ao risco global, decorrente da nova variante da covid sul-africana, que está levando alguns países a fecharem as fronteiras para evitar a propagação da nova cepa, com isso, as bolsas mundiais estão operando em queda no dia de hoje", acrescentou.

Nesta sexta-feira, a Anvisa recomendou ao governo federal a proibição da entrada de estrangeiros de seis países do sul da África. Apesar de não ter anunciado uma decisão, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a aplicação de "medidas racionais" e rechaçou a possibilidade de fechamento dos aeroportos.

Vários países - incluindo Reino Unido, Itália, Alemanha e França - decidiram fechar as fronteiras aos viajantes de várias nações do sul da África, após o anúncio da descoberta da variante B.1.1.529, batizada de omicron, na região na quinta-feira.

A Anvisa também pediu a suspensão temporária da "autorização de desembarque no Brasil para estrangeiros que transitaram por esses países nos últimos 14 dias" e da quarentena para os brasileiros que retornarem da região.

O Brasil soma mais de 613.000 mortes por coronavírus, o segundo maior número depois dos Estados Unidos, mas a situação da saúde melhorou depois que o país conseguiu vacinar totalmente 61% dos 213 milhões de habitantes.

Os cientistas não sabem se a nova variante pode diminuir a eficácia das vacinas.

O analista político e diretor da Dominium Consultoria, Leandro Gabiati, destaca, no entanto, que "as perdas de hoje podem ser recuperadas quando surgirem novas informações nos próximos dias" sobre a nova variante.

val/mls/jc/rpr/am

PUBLICIDADE