PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Governo dos EUA destinará quase US$ 9 bi em crédito para minorias

14/12/2021 17h04

Washington, 14 dez 2021 (AFP) - O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (14) que destinará quase 9 bilhões de dólares para aumentar os empréstimos para empresas pertencentes a minorias e para os consumidores de baixa renda, especialmente atingidos pela crise de covid-19.

Com essa medida, a administração de Joe Biden, que fez da redução das desigualdades um dos pilares de sua gestão, busca beneficiar grupos como os latinos, que sofreram muito mais os efeitos econômicos da pandemia do que outros setores da população, segundo os números oficiais.

"Sabemos que as comunidades mais atingidas pela covid-19 são, muitas vezes, comunidades de pessoas de cor, e o Departamento do Tesouro implementou uma legislação de ajuda em prol da equidade", disse a secretária Janet Yellen.

"Hoje, estamos vendo um dos resultados desse esforço: o Tesouro, através do Programa de Investimento de Capital de Emergência, está injetando quase 9 bilhões de dólares em Instituições Financeiras de Desenvolvimento Comunitário e Instituições Depositárias de Minorias", assinalou a secretária, citada em um comunicado.

Concretamente, o Tesouro disse que investirá mais de 8,7 bilhões de dólares em instituições financeiras comunitárias para conceder empréstimos a comunidades que foram "desproporcionalmente afetadas pela pandemia de covid-19".

Os consumidores de baixa renda em comunidades desassistidas, como as áreas rurais, também serão beneficiados, afirmou Yellen.

"Quando você é um empresário afro-americano, latino, asiático ou indígena, sabemos que é mais difícil obter crédito para abrir um comércio, pagar contas de serviços públicos ou satisfazer a demanda dos clientes", declarou Yellen no evento Freedman's Bank Forum, que também contou com a presença da vice-presidente Kamala Harris.

Além disso, a secretária do Tesouro citou uma pesquisa recente do Federal Reserve - o banco central americano - que mostra que cerca de 40% das empresas pertencentes a pessoas brancas relataram ter recebido todos os empréstimos não urgentes solicitados no ano passado, enquanto o mesmo índice em relação às empresas dirigidas por latinos foi de 21%, e de 13% para as companhias de propriedade de negros.

Os estados com mais instituições que se beneficiarão dos investimentos anunciados hoje são Mississípi, Louisiana, Carolina do Norte, Califórnia e Texas.

Yellen, no entanto, admitiu que um pacote de ajuda não seria suficiente para "compensar" a desigualdade social. "Porém, é um começo", opinou.

dt-ad/mr/rpr/mvv

PUBLICIDADE