PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ucrânia apresenta queixa à UE por monopólio russo do gás

22/12/2021 15h35

Kiev, 22 dez 2021 (AFP) - A Ucrânia anunciou nesta quarta-feira (22) ter apresentado uma queixa à União Europeia (UE) contra a empresa energética russa Gazprom por criar "um déficit artificial de gás" na Europa, o que provocou um aumento histórico dos preços.

"A Gazprom reduziu drasticamente sua oferta de gás natural ao mercado europeu, apesar do crescente aumento da demanda", disse em um comunicado Yuriy Vitrenko, responsável da empresa pública de energia ucraniana, a Naftogaz.

"As atuações da Gazprom prejudicam a concorrência e tiveram grandes consequências negativas para todos os consumidores europeus", acrescentou.

O gás de referência na Europa, o holandês TTF, subiu cerca de 20% desde a terça-feira, chegando a 175 euros (198 dólares) o megawatt-hora.

O preço do gás na Europa alcançou níveis históricos na terça-feira devido ao forte consumo durante o inverno boreal e à latente tensão entre a Rússia, que é um fornecedor-chave, e seus clientes na Europa.

A Naftogaz também acusou a Gazprom de querer "criar um déficit artificial de gás para pressionar a UE para garantir o rápido lançamento do gasoduto Nord Stream 2".

Também afirmou que o gigante russo impedia outras empresas de fornecerem gás extra à Europa.

Está previsto que o gasoduto Nord Stream 2, que conecta Rússia e Alemanha pelo mar Báltico, permita dobrar o fornecimento de gás para a principal economia europeia, que afirma precisar dele para a transição do carvão e da energia nuclear.

Os críticos, no entanto, dizem que aumentará a dependência da Europa em relação à Rússia. A Ucrânia (cujo território não faz parte do Nord Stream 2, privando-a da renda pelo trânsito) o descreve como uma "arma geopolítica".

dg/acl/rl/grp/es/aa/mvv

GAZPROM

PUBLICIDADE