PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

EUA permitem que mais estudantes estrangeiros trabalhem para apoiar economia

21/01/2022 20h14

Washington, 21 Jan 2022 (AFP) - Os Estados Unidos adicionaram 22 especialidades ao programa de treinamento profissional para estudantes estrangeiros de ciências, tecnologia, engenharia e matemática, "a fim de apoiar o crescimento da economia e a inovação", anunciou nesta sexta-feira o Departamento de Segurança Interna (DHS).

Chamado Treinamento Prático Opcional (OPT) Stem, o programa permite aos estudantes com bacharelado, mestrado ou doutorado em determinados campos de estudo morar nos Estados Unidos por até 36 meses, para trabalhar em sua especialidade.

"A inovação Stem nos permite resolver os desafios complexos que enfrentamos hoje e fazer a diferença na forma como garantimos a segurança e protegemos o nosso país", disse o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas.

Entre os 22 novos campos de estudo estão a bioenergia, silvicultura, produção e gestão de recursos florestais, design de tecnologia centrada no homem, computação em nuvem, antrozoologia, ciência do clima, ciência de sistemas terrestres, economia e ciência da computação, geociências ambientais, geobiologia, geografia e estudos ambientais, economia matemática e matemática e ciências atmosféricas.

Essas decisões "sobre imigração que estão muito atrasadas terão um impacto econômico positivo e ajudarão os Estados Unidos a competir de forma mais efetiva no século XXI, incentivarão o espírito empresarial e a inovação, e também beneficiarão o país durante a atual escassez de mão de obra, sem precedentes", reagiu Jeremy Robbins, diretor do Conselho Americano de Imigração.

Os Estados Unidos enfrentam há meses uma escassez de mão de obra, especialmente para empregos de baixa remuneração, em um contexto de pandemia que aumentou as aposentadorias e causou um fenômeno conhecido como A Grande Demissão, quando funcionários mudam de emprego em busca de melhores condições.

erl/cjc/lb