PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi Motors investirá US$ 25,7 bilhões em veículos elétricos

27/01/2022 17h42

Tóquio, 27 Jan 2022 (AFP) - A aliança Renault-Nissan-Mitsubishi Motors vai investir 25,7 bilhões de dólares no desenvolvimento de novos veículos elétricos nos próximos cinco anos - anunciaram as empresas em um comunicado.

Segundo os três grupos, o objetivo é disponibilizar 35 novos modelos destes veículos no mercado até 2030.

"As três empresas que integram a aliança definiram um roteiro comum até 2030, compartilhando investimentos em futuros projetos de eletrificação e conectividade", disse o presidente da aliança, Jean-Dominique Senard, em um comunicado.

"Juntos, estamos marcando a diferença para um futuro novo e globalmente sustentável", acrescentou.

As principais montadoras do mundo estão priorizando cada vez mais os veículos elétricos e híbridos, à medida que aumentam as preocupações com as mudanças climáticas.

Hoje, quase 10% das vendas de carros na Europa são veículos elétricos, mas nos Estados Unidos este número é de apenas 2%.

Até agora, os membros da aliança haviam investido, no total, mais de US$ 11 bilhões na eletrificação.

- Plataformas comuns -Para atingir seus objetivos, a aliança reforçará o uso de cinco plataformas comuns, ou seja, a estrutura básica dos diferentes modelos. Nesse sentido, pretende-se que, até 2026, 80% dos 90 modelos sejam fabricados nestas plataformas. Hoje, são 60%.

"Isso permitirá a cada empresa se concentrar mais nas necessidades de seus clientes, em seus modelos de referência e em seus principais mercados, ao mesmo tempo em que se estenderá as inovações para toda aliança a um custo menor", explica o comunicado.

O CEO da Nissan, Makoto Uchida, disse que, embora os modelos dos diferentes fabricantes sejam construídos em plataformas comuns, continuará havendo "uma diferenciação inteligente" para garantir a "distinção" de cada marca.

Em relação aos 35 novos modelos elétricos anunciados para 2030, 90% serão produzidos nessas cinco plataformas comuns da alianças comuns ao redor do mundo.

Há dois anos, a aliança havia anunciado o lançamento de um novo esquema de colaboração, com um fabricante "referência" para cada área geográfica e para cada área tecnológica. Com isso, espera-se aproveitar melhor os pontos fortes de cada um.

Esse sistema será reforçado ainda mais: a japonesa Nissan vai liderar o desenvolvimento de sua inovadora tecnologia de bateria de estado sólido "em benefício de todos os membros da Aliança".

Já a Renault "vai liderar o desenvolvimento de uma arquitetura elétrica e eletrônica comum", detalha o comunicado.

E a Mitsubishi Motors tentará lançar dois de seus novos veículos na Europa, incluindo seu novo SUV ASX, que será baseado em modelos da Renault.

A Nissan foi atingida por uma série de problemas nos últimos anos, desde a fraca demanda, antes mesmo da pandemia da covid-19, até as consequências da prisão e posterior fuga de seu então CEO, Carlos Ghosn.

Mas "esta crise acabou", e a aliança está, hoje, "mais forte do que nunca", com "bases sólidas" e uma "cooperação flexível", insistiu Senard.

etb/mac/abx/bl/zm/fp/tt

NISSAN MOTOR

Renault

MITSUBISHI MOTORS