PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Aplicativo de relacionamento gay Grindr desaparece das lojas de download da China

31/01/2022 11h16

Pequim, 31 Jan 2022 (AFP) - O aplicativo móvel de encontros entre homossexuais Grindr desapareceu de várias lojas online na China, país cujas autoridades estão reforçando o controle sobre a internet e eliminam os comportamentos na rede que desagradam o governo.

Dados constatados pela empresa de pesquisa móvel Qimai mostram que o Grindr foi removido da App Store (da Apple) na China e de várias plataformas Android no gigante asiático desde quinta-feira passada. A loja Google Play não está disponível na China.

Nem Grindr nem Apple responderam aos pedidos de comentários da AFP.

No entanto, concorrentes locais do Grindr, como o Blued, continuam disponíveis para o público.

O regulador da Internet chinês desenvolve atualmente uma campanha para erradicar conteúdos ilegais e sensíveis durante os recessos do Ano Novo Lunar e dos Jogos Olímpicos de inverno, em fevereiro.

Essa campanha tem como objetivo "criar um ambiente online civilizado, saudável, festivo e propício para a opinião pública durante o Ano Novo Lunar", disse este órgão em nota.

No ano passado, as contas de importantes grupos universitários de defesa dos direitos LGBTQIA+ foram bloqueadas no WeChat, uma rede social chinesa muito popular.

Embora a homossexualidade não constitua mais um crime desde 1997 no país mais populoso do mundo, o casamento entre pessoas do mesmo sexo continua proibido e as questões LGBTQIA+ são um tabu.

A censura de conteúdos online é concomitante a das representações de romances gays no cinema, colocando a comunidade LGBTQIA+ como um todo sob pressão.

mjw/jta/mtp/mav/roc/lch/age/zm/aa

APPLE INC.

GOOGLE