PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

G7 promete 'descarbonizar' setor elétrico até 2035

Grupo de países prometeu "acabar com o apoio público direto a projetos sem mitigação no setor de energia fóssil" - Divulgação
Grupo de países prometeu "acabar com o apoio público direto a projetos sem mitigação no setor de energia fóssil" Imagem: Divulgação

AFP, Berlim

27/05/2022 10h05

Os países do G7 se comprometeram hoje a "descarbonizar" a maior parte de seu setor elétrico "até 2035" e parar de financiar projetos ligados à energia fóssil ainda este ano.

"Nos comprometemos a alcançar um setor elétrico predominantemente descarbonizado até 2035 (...) e apoiar a aceleração da eliminação global do carvão", de acordo com um comunicado conjunto após uma reunião de ministros do Clima e Energia em Berlim.

Para atingir esse objetivo, o grupo de países prometeu "acabar com o apoio público direto a projetos sem mitigação no setor de energia fóssil", anunciaram os ministros.

O termo "sem mitigação" refere-se a projetos que não utilizam nenhuma técnica para compensar a poluição causada pelas emissões de dióxido de carbono.

Esta é a primeira vez que as sete potências industriais (Estados Unidos, Japão, Canadá, França, Itália, Reino Unido e Alemanha) se comprometem com uma meta nesse sentido.

Acabar com os subsídios a projetos internacionais que utilizam combustíveis fósseis foi uma das resoluções adotadas por 20 países na Conferência do Clima COP26, realizada em Glasgow no ano passado.

Na ocasião, todos os países do G7, exceto o Japão, aderiram a esse compromisso.

"É bom que o Japão, que é o principal financiador de combustíveis fósseis no mundo, tenha se juntado aos outros países do G7", comentou à AFP Alden Meyer, especialista do think tank europeu E3G.