Wall Street fecha sem tendências definidas; tecnológicas sofrem com recuo da Apple

A bolsa de Nova York fechou, nesta quinta-feira (7), sem resultados definidos, com o setor tecnológico arrastado pela Apple, enquanto os investidores avaliam a trajetória da taxa básica de juros do Federal Reserve (Fed, banco central americano). 

O índice Dow Jones fechou no azul, com alta de 0,17%, a 34.500,73 pontos. Já o tecnológico Nasdaq recuou 0,89%, fechando no vermelho pela quarta sessão consecutiva, a 13.748,83 pontos. O índice ampliado S&P 500 caiu 0,32%, a 4.451,14 pontos. 

O setor tecnológico foi afetado pela queda das ações da Apple, as de maior capitalização do mercado, que recuaram 2,92%, a 177,56 dólares. 

Os papéis sofreram os efeitos das medidas chinesas, que pretendem ampliar a proibição do uso de iPhones em agências e empresas estatais, segundo o Wall Street Journal. 

"O mercado se preocupa de que se a China decidir deliberadamente complicar a vida de uma empresa como a Apple, com quem tem boas relações, também possa fazê-lo com muitas outras empresas americanas", avaliou Patrick O'Hare, da Briefing.com. 

Por outro lado, o presidente do Fed de Nova York, John Williams, disse nesta quinta, durante uma entrevista com a Bloomberg TV, que a inflação "está na direção correta", mas indicou que o banco central americano se mantém atento, ao se questionar: "somos suficientemente restritivos?" 

Os mercados acreditam de forma quase unânime (93%) que o Fed não vai mexer nas taxas de juros em setembro, mas os investidores apostam cada vez mais (43%) em que vai elevá-las até 5,75% em novembro, segundo estimativas do Grupo CME.

vmt/clc/ag/gm/mvv

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes