Petróleo sobe de olho nos baixos níveis das reservas americanas

Os preços do petróleo voltaram a subir nesta sexta-feira (8), impulsionados pelos baixos níveis das reservas dos Estados Unidos, que estão contribuindo para a tensão no mercado, já preocupado com a escassez de oferta.

O barril de petróleo Brent para entrega em novembro subiu 0,81% e fechou a 90,65 dólares, registrando seu preço de fechamento mais alto desde meados de novembro.

O barril de petróleo West Texas Intermediate (WTI) dos Estados Unidos para entrega em outubro ganhou 0,73% a 87,51 dólares.

Após uma sessão de consolidação com alguma realização de lucros, os preços do petróleo subiram impulsionados pelo relatório da Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos (EIA), divulgado na quinta-feira.

O relatório mostrou que os estoques comerciais de petróleo haviam caído em 6,3 milhões de barris, muito mais do que o esperado, enquanto os analistas previam uma queda de um terço desse valor.

As reservas americanas estão agora no nível mais baixo desde o início de dezembro. Elas não estiveram tão baixas nesta época do ano em cinco anos.

As reservas de gasolina dos Estados Unidos também atingiram níveis modestos, os mais baixos registrados desde novembro.

"É provável que esses números levem os preços do petróleo e da gasolina a subirem", disse Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

tu/def/atm/am

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes