Petróleo fecha em alta e Opep alerta para forte déficit de oferta

Os preços do petróleo subiram nesta terça-feira (12), depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) alertou que prevê um déficit de oferta em relação à demanda mundial nunca visto desde 2007.

Em Londres, o barril de Brent para entrega em novembro subiu 1,56% e fechou a 92,06 dólares. Já em Nova York, o West Texas Intermediate (WTI) para entrega em outubro subiu 1,81%, a 88,84 dólares.

Durante a sessão, as duas referências de petróleo alcançaram seus níveis mais altos desde novembro.

Em seu relatório mensal, publicado nesta terça, a Opep estimou que, pela primeira vez em 16 anos, a demanda poderá superar a oferta no quarto trimestre deste ano.

Mesmo depois da prorrogação dos cortes de Arábia Saudita e Rússia, prometida até o fim de dezembro, o mercado não esperava um déficit semelhante, comentou, em nota, Edward Moya, da Oanda.

O relatório "impulsionou" os preços, coincidiu Matt Smith, da Kpler.

Para Bill O'Grady, da Confluence Investment, o patamar de 95 dólares não está descartado para o Brent. "Não vemos uma recessão nos Estados Unidos e a demanda se mantém firme", assinalou.

Além dos números da Opep, o jornal Financial Times informou que a Agência Internacional de Energia (AIE) prevê agora um pico de demanda de combustíveis fósseis antes de 2030, segundo um documento que será publicado em outubro e ao qual a publicação financeira teve acesso.

tu/def/gm/ll/mvv-rpr/am

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes