Petróleo registra preço mais alto desde novembro de 2022

Os preços do petróleo voltaram a subir, nesta quinta-feira (14), e alcançaram seu nível mais alto desde novembro passado, impulsionados por temores de uma oferta insuficiente frente a uma demanda que não se retrai.

Em Londres, o barril de Brent para entrega em novembro registrou alta de 1,98% e fechou a 93,70 dólares, enquanto o West Texas Intermediate (WTI) americano, com vencimento para outubro, subiu 1,85%, a 90,16 dólares. 

O WTI não ultrapassava a barreira dos 90 dólares desde o começo de novembro de 2022.

"A tendência se mantém", disse Andy Lipow, da Lipow Oil Associates, com o WTI em alta de 14% em três semanas e o Brent, de quase 13%. 

Estimativas publicadas na terça-feira pela Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), de um déficit na oferta de 3,3 milhões de barris em relação à demanda no quarto trimestre, aumentaram as tensões no mercado.

"O mercado observa a redução das reservas" com ansiedade, segundo Lipow. 

Neste contexto, os analistas do banco ANZ preveem que o Brent alcançará 100 dólares ao final do ano.

Nos Estados Unidos, o preço da gasolina volta a se aproximar do limite simbólico dos 4 dólares o galão (3,78 litros), situando-se nesta quinta a 3,858 dólares, segundo a associação AAA. 

O petróleo é a causa principal da inflação no país, como ilustram o índice de preços ao consumidor, IPC, e o índice de preços ao produtor, IPP, publicados na quarta e na quinta-feira.

Continua após a publicidade

tu/pta/gv/arm/mvv

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes