Wall Street fecha em alta com recuo do dólar, taxas e petróleo

A Bolsa de Valores de Nova York encerrou em alta nesta quinta-feira (28), obtendo algum alívio depois de um recuo combinado nas taxas dos títulos do Tesouro, nos preços do petróleo e no dólar.

Embora o aumento tenha sido modesto, o Dow Jones subiu 0,35%, o índice tecnológico Nasdaq aumentou 0,83%, e o índice ampliado S&P 500 avançou 0,59%.

Durante toda a semana, os investidores estiveram atentos às taxas dos títulos do Tesouro americano de 10 anos, "que atingiram máximas sucessivas, e hoje (quinta-feira) os três principais fatores adversos ao mercado recentemente, ou seja, as taxas, os preços do petróleo e o dólar, todos recuaram", resumiu Angelo Kourkafas, da Edward Jones.

Após atingir 4,68% pela primeira vez em 16 anos, o rendimento dos títulos do Tesouro americano de 10 anos recuou para 4,56%, uma variação significativa em um mercado onde as oscilações são medidas em décimos de ponto percentual.

Os preços do petróleo, por outro lado, caíram claramente devido a realização de lucros após a alta de quarta-feira.

O barril de petróleo Brent do Mar do Norte para entrega em novembro caiu 1,21% em Londres, para US$ 95,38. Enquanto isso, o petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) para entrega semelhante cedeu 2,10% a US$ 91,71 em Nova York.

O dólar deu uma pausa depois de se fortalecer em relação à maioria das principais moedas do mundo.

"Foi um alívio para o mercado de ações", disse Kourkafas.

Como é comum nesses casos, as gigantes de tecnologia lideraram o mercado, com Nvidia (+1,46%), Meta (+2,09%) e Alphabet (+1,27%) em alta.

Continua após a publicidade

Entre os perdedores do dia, a fabricante de aeronaves Boeing recuou 2,57% depois que a Ryanair relatou um atraso na entrega de aeronaves encomendadas à fabricante.

tu/mr/arm/am/mvv

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes