Wall Street fecha em alta, após superar medo com escalada no Oriente Médio

A bolsa de Nova York fechou em alta, nesta segunda-feira (9), revertendo um dia que se anunciava de baixa pelas preocupações geopolíticas sobre uma escalada do conflito no Oriente Médio.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,59%, enquanto o tecnológico Nasdaq subiu 0,39% e o índice ampliado S&P 500 acumulou 0,63%.

O dia começou no vermelho, em um mercado preocupado com as possíveis consequências da ofensiva do grupo palestino Hamas contra Israel. Mas os índices conseguiram se recuperar.

"Muitos esperam que as coisas (no mercado) fossem piores do que finalmente aconteceu", resumiu Patrick O'Hare, da Briefing.com.

Ao constatar que a bolsa estava melhor do que o esperado, muitos operadores que especularam na baixa tentaram se cobrir e fizeram compras, explicou O'Hare.

O mercado de títulos esteve fechado nos Estados Unidos por ocasião do feriado do Columbus Day.

A bolsa, no entanto, se mantém frágil. "Temos um risco geopolítico maior pela frente e ninguém sabe como as coisas vão evoluir nos próximos dias e semanas", advertiu o analista.

"Historicamente, os combates militares tendem a ter uma influência limitada nos mercados", explicou Sam Stovall, da CFRA. Depois de uma inflexão, se recuperam em dois ou três meses, segundo o especialista.

Os grandes ganhadores do dia foram as empresas do setor de armamento e defesa, que registraram ganhos na bolsa com a escalada da tensão no Oriente Médio. Lockheed Martin (+8,93%), Northrop Grumman (+11,43%), General Dynamics (+8,43%) e RTX (ex-Raytheon, +4,62%) fecharam com altas importantes.

Continua após a publicidade

tu/def/mr/db/mvv/ic

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes