PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Companhia área Air Italy anuncia liquidação

Companhia área Air Italy anuncia liquidação - Reprodução
Companhia área Air Italy anuncia liquidação Imagem: Reprodução

Em Roma

12/02/2020 08h34

Os acionistas da Air Italy anunciaram ontem que decidiram colocar a companhia aérea em liquidação "in bonis". No ano passado, a companhia sofreu perdas de 200 milhões de euros, além dos 160 milhões de euros de 2018.

Atualmente, a Alisarda detém 51% das ações da Air Italy, e a Qatar Airways possui 49%. A sede da companhia é, desde 1963, em Olbia, na Sardenha, onde cerca de 200 pessoas trabalham. Já a base operativa estratégica fica no aeroporto de Milão-Malpensa.

"Por motivos de segurança e proteção tanto dos funcionários quanto dos passageiros, a partir de hoje vigora a suspensão técnica dos voos", disse o presidente da Air Italy, Roberto Spada. "Sem dúvida, foi uma escolha difícil e tomada conjuntamente pelos acionistas", explicou em uma carta endereçada aos colaboradores.

De acordo com o executivo, a Alisarda e a Qatar Airways deliberaram de maneira unânime seguir com a "liquidação in bonis da Air Italy, que prevê o pagamento de todos os funcionários e credores". "Como é sabido, os acionistas continuaram investindo, até poucas semanas atrás, os recursos necessários para assegurar e suportar as atividades da empresa. No entanto, devido a perdas difíceis e condições estruturais do mercado em que a companhia está operando, não existem mais condições para o prosseguimento das atividades da empresa", explicou. A liquidação in bonis prevê a nomeação de dois liquidantes, a qual ocorrerá nas próximas horas.

"A Air Italy trabalhará para reduzir ao máximo os danos aos passageiros", informou a companhia, em outro comunicado. A empresa decidiu cumprir todos os voos marcados para até 25 de fevereiro. No entanto, clientes que compraram passagens para voos posteriores à data serão reembolsados ou realocados. Em uma nota unilateral, a Qatar Airlines informou que estava pronta, "mais uma vez, para fazer a própria parte, apoiando a retomada e o crescimento da companhia aérea. Mas isso só seria possível com o apoio de todos os acionistas".

A ministra dos Transportes da Itália, Paola De Micheli, reagiu à notícia. Ela tinha solicitado nesta manhã um encontro urgente com a empresa, pedindo a suspensão de qualquer decisão ligada à possível liquidação até que ocorresse um encontro amplo com membros do governo. "Não é aceitável a decisão de liquidar uma empresa de tamanha dimensão sem informar previamente o governo e sem avaliar seriamente as alternativas. Portanto, espero que a Air Italy suspensa a deliberação até um encontro em que encontro que já tentaremos fazer nas próximas horas", afirmou.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.

Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

PUBLICIDADE