ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

'Foi estratégia comercial', diz dono de restaurante que prometeu 1% de desconto para cada ano de condenação de Lula

Fernanda Odilla

Da BBC Brasil em Londres

24/01/2018 17h05

O empresário Julian Ferreira, 36, decidiu ligar todos os 25 televisores de 40 polegadas do restaurante dele em Manaus para exibir o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A decisão de transmitir a sessão veio acompanhada de uma polêmica oferta de desconto: 1% a menos na conta para cada ano de condenação de Lula, conforme decisão final do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

A corte recursal, com sede em Porto Alegre, analisa pedido de absolvição de Lula e recurso do Ministério Público Federal (MPF) por uma pena maior que a condenação de 9 anos e meio para o ex-presidente pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP) --Lula é acusado de ter recebido o apartamento como propina da OAS que teria, inclusive, reformado o imóvel para atender exigências de Lula e da ex-primeira dama Marisa Letícia.

"Transmitimos eventos e fazemos promoções com regularidade. Nada mais justo que oferecer um desconto especial e entretenimento em tempos de crise institucional e financeira", diz o dono do restaurante, que tem capacidade para 150 pessoas.

Ferreira disse que a promoção deu certo e que o movimento aumentou nesta quarta. "A casa está quase cheia", disse, emendando que a página no Facebook da franquia em Manaus do restaurante especializado em carnes ganhou 3.000 seguidores em 24 horas.

Mas o anúncio, inicialmente postado nas redes sociais, foi desaprovado pela administradora das franquias, que classificou a ação como isolada e não autorizada.

Ainda assim, Ferreira quis manter a promoção que oferece desconto proporcional à sentença do ex-presidente. Se ele for absolvido, não haverá desconto.

Envolvimento político

"É apenas uma estratégia comercial, uma forma de proporcionar entretenimento. Não temos envolvimento político", disse.

Ferreira tem formação em Direito e diz ser bem informado. Mas garante que o restaurante não apostava em nenhum placar nem em uma pena específica para Lula, apesar de ter anunciado que não haveria desconto caso ele fosse absolvido. "Não apostamos em absolutamente nada. Queremos justiça. Se ele for inocente, que seja absolvido. Senão, que receba uma pena justa", completou.

No entanto, o anúncio do restaurante gerou muitas críticas nas redes sociais, que parecem não ter assustado o dono do estabelecimento. "Nunca dá para agradar a todos. Nem nossos pratos são unânimes", disse Ferreira, que abriu a franquia em Manaus há quase dois anos.

Essa é a primeira vez que o restaurante dele transmite um evento do judiciário. Normalmente as televisões passam jogos de futebol ou lutas. Também costumam exibir clipes musicais, transmitidos nesta quarta durante os intervalos do julgamento.

Se depender de Ferreira, essa será a primeira de muitas transmissões do tipo. "Não pretendemos parar. É a primeira porque foi a primeira a ser transmitida pelo tribunal que tem um canal no YouTube e tornou público o julgamento".

"Não fizemos nada demais além de usar a criatividade para oferecer almoço, happy hour e jantar".

Mais Economia