Bolsas

Câmbio

Bancos demitem investidores mais experientes em saída da renda fixa

Bloomberg

Alastair Marsh (Bloomberg) - Os bancos estão passando uma machadinha nas suas divisões de negociação de títulos e as maiores vítimas estão resultando serem as pessoas mais experientes.

Cerca de 70 % dos investidores de crédito demitidos em Londres no ano passado nos doze maiores bancos de investimento tinham trabalhado no setor financeiro por mais de dez anos, segundo dados compilados pela empresa de headhunters Michelangelo Search, especializada em posições em vendas, trading e pesquisa.

Isto está deixando cada vez mais mesas de operações com profissionais menos experientes.

Funcionários experientes com melhores compensações estão se transformando em vítimas das tentativas dos bancos de reduzir custos enquanto tentam gerar lucros dentro das restrições impostas por reguladores e bancos centrais desde a crise financeira global.

Haverá mais vítimas, já que os bancos, do Bank of America ao Goldman Sachs Group, cogitam eliminações de empregos ainda neste trimestre.

"Estou no negócio da renda fixa há 35 anos, mas a maioria nesse meu ramo está fora de combate", disse Tim Skeet, que trabalha em posições no mercado de títulos desde 1981 e atualmente está procurando uma nova posição no setor.

"Há uma 'juniorização' do espaço de trabalho em andamento em Londres, porque os bancos estão se focando mais em custos do que em receitas".

Novas normas

Os bancos dominavam os mercados de crédito. Eles compravam ou vendiam títulos de dívida para manter grandes depósitos de notas para atender pedidos de clientes.

Agora eles estão abandonando seus ativos e agindo mais como intermediários - conectando compradores e vendedores - em resposta a normas projetadas para que eles conservem mais capital ou assumam menos riscos.

A receita do trading de renda fixa, moedas e commodities (FICC, na sigla em inglês) estava prestes a cair para US$ 65 bilhões no ano passado nos dez maiores bancos de investimento globais, segundo dados compilados pela empresa de pesquisa financeira Coalition  no dia 26 de novembro.

É o número mais baixo desde a crise financeira, menos de metade do que se recebeu em 2009.

Cerca de sessenta investidores e analistas de crédito foram demitidos na City no ano passado, segundo a Michelangelo.

O diretor operacional do Bank of America, Thomas Montag, está aumentando a pressão para que os adjuntos reduzam as despesas no trading e no investment banking, uma medida que provavelmente provoque a eliminação de empregos em março, disseram fontes do setor no mês passado.

Goldman, Barclays

O Goldman Sachs Group decidirá no futuro próximo se demite mais funcionários de vendas de renda fixa e trading além do ajuste anual de 5%, disse uma fonte do setor em janeiro.

O Barclays planeja eliminar 1.200 empregos no banco de investimento, saindo de negócios e fechando escritórios no mundo inteiro na tentativa de impulsionar a rentabilidade, disseram fontes do setor em janeiro.

O porta-voz do Goldman Sachs Sebastian Howell, o porta-voz do Barclays Jon Laycock e Victoria Garrod, porta-voz do Bank of America, não quiseram comentar sobre as demissões.

A perda de experiência nas mesas de operações dos bancos não poderia chegar em pior momento para os investidores em títulos.

Os mercados de crédito estão lutando com uma queda forte global porque os preços das commodities estão afundando e os mercados emergentes estão desacelerando, o que alimenta as preocupações dos investidores com o estado da economia global.

Lucros fracos dos bancos desencadearam neste mês uma depressão nos títulos de dívida financeira.

"No curso de sua carreira, um investidor sênior construirá uma rede entre investidores de dinheiro real e hedge funds e saberá quem chamar quando precisar vender ou localizar títulos", disse Brett Chappell, diretor de trading de renda fixa da Nordea Asset Management em Copenhague, que entrou nas finanças em 1990.

"Eu não tenho problemas com os jovens, mas um trader experiente sabe como lidar com mercados voláteis e períodos de alta das taxas de juros".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos