Fornecedora da Sete Brasil sobe com especulação fechamento capital

Kyunghee Park e Jonathan Burgos

(Bloomberg) -- Após registrar seu primeiro prejuízo em mais de uma década no quarto trimestre, a Sembcorp Marine viu suas ações darem o maior salto em quase um mês em meio a especulações sobre fechamento de capital.

A segunda maior fabricante de navios-sonda do mundo divulgou na segunda-feira (15) um prejuízo líquido de 537 milhões de dólares de Cingapura (US$ 384 milhões) nos três meses até dezembro.

É o primeiro prejuízo trimestral desde que a empresa começou a divulgar esses dados, em 2003. A empresa registrou provisões e baixas contábeis de US$ 609 milhões de Cingapura referentes a projetos da Sete Brasil Participações e de outros clientes.

As ações chegaram a subir 8,2% em Cingapura antes de fecharem em alta de 7,5%, a 1,57 dólar de Cingapura, em meio a especulações de que a Temasek Holdings poderia fechar o capital da fabricante de sondas.

As ações da Sembcorp Marine caíram 48% no último ano, segundo pior desempenho do índice Straits Times de Cingapura.

A chance de reestruturação está crescendo após a alavancagem da Sembcorp Marine chegar a 1,1 vez, escreveu Royston Tan, analista da Daiwa, em nota a clientes na terça- feira (16).

Uma oferta da Temasek ajudaria os investidores a reduzir prejuízos, porque a perspectiva frágil para o setor de sondas pode derrubar as ações em relação ao nível atual, disse Joel Ng, analista da KGI Securities, na terça-feira.

A Temasek, que é dona de 49,5% da controladora da Sembcorp Marine, recusou-se a comentar o assunto em resposta por email à agência de notícias Bloomberg.

Ambiente difícil

As empresas que constroem plataformas flutuantes de perfuração e produção estão contabilizando os prejuízos após uma queda de mais de 40% do barril de petróleo no último ano, levando os clientes a reduzir despesas e cancelar encomendas.

A Keppel, maior rival da Sembcorp Marine, disse em janeiro que realizou uma baixa contábil de 230 milhões de dólares de Cingapura por causa da Sete Brasil, que está ficando sem recursos e não paga encomendas à Sembcorp e à Keppel há mais de um ano.

"Nós acreditamos que o baixo preço do petróleo pode ser prolongado", disse o diretor-executivo da Sembcorp Marine, Weng Sun Wong, a repórteres na segunda-feira. Entre os estaleiros, "a recuperação levará um tempo maior".

A Sembcorp Marine e a Keppel correm o risco de os clientes pedirem mais adiamentos ou cancelamentos de entregas e de que o número de novas encomendas diminua. O petróleo bruto está sendo negociado a níveis não vistos em mais de uma década.

A commodity estava em US$ 29,99 às 17h23 da terça-feira em Cingapura.

A Keppel disse no mês passado que interrompeu o trabalho em projetos para a Sete Brasil no quarto trimestre. O cliente brasileiro tem US$ 10,5 bilhões em encomendas à Keppel e à Sembcorp, mas não realiza pagamentos a nenhuma das duas desde novembro de 2014.

Credores da Sete

No mês passado, os acionistas da Sete Brasil discutiram um plano para que a construtura de sondas entrasse com pedido de recuperação judicial, mas em vez disso concordaram em renovar um standstill em troca do acesso ao fundo naval, criado para garantir financiamentos para construção de sondas e navios no Brasil, segundo uma pessoa familiarizada com o assunto.

Os credores da empresa resgataram R$ 2,68 bilhões (US$ 670 milhões) do fundo no início deste mês e provavelmente vão retirar mais R$ 1,58 bilhão restantes, segundo a pessoa.

A Sete Brasil encomendou seis semissubmersíveis à Keppel e sete navios-sonda à Sembcorp Marine em 2011 e 2012, cerca de 40% da carteira de encomendas das empresas, de acordo com a Nomura Holdings e a DBS Vickers Securities.

A Sembcorp Marine disse que mais da metade dos 609 milhões de dólares de Cingapura reservados para baixa contábil e provisões no último trimestre foi destinado aos pedidos da Sete Brasil.

A cliente brasileira entrou em dificuldades financeiras após não conseguir um empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em meio a denúncia de pagamento de propinas ao seu único cliente, a Petrobras.

A Sembcorp Marine informou na segunda-feira que sua carteira de encomendas líquida ficou em 10,4 bilhões de dólares de Cingapura no fim de 2015, ou US$ 7,2 bilhões, se excluída a Sete Brasil, disse Wong.

Segundo ele, a empresa cortou 4.000 postos de trabalho no último ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos