Bolsas

Câmbio

Para agência Fitch, risco de calote pelas empresas no Brasil continuará alto

Rita Nazareth

  • Getty Images

(Bloomberg) -- O risco de calote entre os emissores de títulos corporativos do Brasil continuará alto neste ano e no próximo após atingir uma alta recorde em 2015, em meio à piora da recessão na maior economia da América Latina, segundo a agência de avaliação de risco Fitch Ratings.

"O caminho à frente é desanimador", escreveu Joe Bormann, vice-diretor regional da Fitch para corporações da América Latina, em comentário como convidado para a newsletter regional da Bloomberg Brief. "O governo brasileiro tem ferramentas limitadas para diminuir o sofrimento devido à sua posição financeira precária e à paralisia política".

O Brasil está no meio de sua pior recessão em mais de um século depois que a queda das matérias-primas e a desaceleração da China, maior parceiro comercial do país, minaram a receita das exportações de petróleo, minério de ferro e soja, entre outros.

O real teve uma desvalorização de quase 27% nos últimos 12 meses, pior desempenho entre as principais moedas do mundo, em meio a um rombo orçamentário recorde e a uma turbulência política que tem dificultado os esforços para fazer ajustes nas contas públicas.

A nota da dívida do Brasil foi reduzida para grau especulativo pela Moody's nesta quarta-feira, com perspectiva negativa, o que significa que pode haver mais rebaixamentos pela frente. O país perdeu o grau de investimento da Standard Poor's em setembro e a Fitch rebaixou o país para o território especulativo em dezembro.

"Diferentemente dos problemas das últimas duas décadas, esta é uma crise de fluxo de caixa", escreveu Bormann. "As corporações latino-americanas classificadas pela Fitch investiram cerca de US$ 1 trilhão em despesas de capitais entre 2010 e 2014 e viram os fluxos de caixa operacionais subirem um magro 1%".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos