PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Usiminas se prepara para mais um embate entre controladores

R.T. Watson

11/03/2016 14h22

(Bloomberg) -- Investidores da Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais SA se preparam para o próximo embate entre as controladoras sobre como manter a siderúrgica solvente. Techint Group e Nippon Steel & Sumitomo Metal Corp. - engalfinhadas em uma briga de longa data sobre a gestão da empresa - estão propondo termos diferentes para um aumento de capital que será apresentado ao conselho de administração nesta sexta-feira.

A Usiminas recebeu proposta formal da Nippon Steel para uma transação na qual a companhia japonesa se dispõe a subscrever até R$ 1 bilhão em novas ações ordinárias, de acordo com comunicado ao mercado distribuído na sexta-feira. A Ternium, controlada pela família do bilionário italiano Paolo Rocca por meio da Techint Group, propõe a subscrição de até R$ 500 milhões, contanto que a Usiminas garanta acesso a pelo menos R$ 600 milhões em dinheiro da subsidiária Mineração Usiminas S.A. (MUSA).

A Usiminas é dona de 70 por cento da MUSA e a Sumitomo do resto. A Sumitomo afirma estar disposta a permitir que a Usiminas acesse os recursos da MUSA se Nippon Steel e Ternium-Techint concordarem em injetar pelo menos R$ 1 bilhão na companhia. A Usiminas -- que está limitando a produção de maior custo e vendendo ativos em meio a prejuízos cada vez maiores e à alta dos custos de crédito -- afirma que os credores estão dispostos a renegociar dívidas se o aumento de capital se concretizar. Nenhuma decisão foi tomada ainda.

As ações da empresa sediada em Belo Horizonte subiram pelo décimo pregão consecutivo, na maior sequência de ganhos em 14 anos. A cotação do papel deu um salto de 155 por cento nas últimas duas semanas, para R$ 1,93 às 14:15 em São Paulo -- ainda assim apenas uma fração do recorde de R$ 47,30 alcançado em 2008.

(Com a colaboração de Katerina Petroff)