PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Caçadores de diamante buscam manancial de gemas em Angola

Thomas Biesheuvel

17/03/2016 15h09

(Bloomberg) -- Os exploradores de diamantes famosos por terem encontrado algumas das gemas mais valiosas do mundo nos últimos anos, incluindo uma pedra de 404 quilates vendida no mês passado, disseram que estão perto de chegar à fonte de suas descobertas.

A Lucapa Diamond, empresa australiana com sede em Perth que fez várias descobertas peneirando o rico solo de Angola, está aplicando o dinheiro obtido na busca do "kimberlito", a rocha cravada de diamantes de onde provavelmente todas essas gemas vieram.

"Estamos encontrando alguns dos melhores diamantes do mundo", disse o presidente Stephen Wetherall em entrevista em Londres. "Isso nos diz que tem algo grande por perto".

A Lucapa atualmente realiza mineração aluvial, peneirando em busca dos diamantes que se desprenderam do núcleo do kimberlito. No entanto, cerca de 85 por cento dos diamantes do mundo são encontrados diretamente nos núcleos, tubos criados quando explosões violentas empurraram para a superfície as rochas fundidas do manto da Terra, trazendo junto os diamantes.

Indícios

É isso o que a Lucapa espera que aconteça. Embora seja mais fácil explorar as gemas aluviais, é difícil prever a duração de um depósito. Se o kimberlito for encontrado, será possível ganhar muito dinheiro.

Wetherall e sua equipe dizem que estão encontrando indícios de que há um kimberlito sob a área explorada atualmente. Usando sua fatia dos US$ 16,7 milhões arrecadados na venda do diamante de 404 quilates, o maior já encontrado em Angola, a empresa está implementando sondas de perfuração e espera ter uma noção melhor até o fim do segundo trimestre.

A Lucapa também descobriu cinco outras gemas com mais de 50 quilates.

Encontrar o kimberlito não é garantia de sucesso. Dos mais de 6.000 tubos desse tipo que foram testados nos últimos 140 anos, valia a pena explorar apenas 60, de acordo com a De Beers, antiga detentora do monopólio do setor, que continua sendo a maior produtora de diamantes do mundo. Pouco mais de 10 deles foram os chamados superdepósitos, que têm capacidade para alterar a oferta mundial.

Outro obstáculo é Angola, nem sempre um lugar fácil para as operações. A De Beers reduziu suas atividades no país; a BHP Billiton, a Petra Diamonds e a Trans Hex Group também desistiram de depósitos anteriormente. Os produtores precisam vender suas pedras por meio da unidade de comércio da estatal angolana Sodiam, o que resulta em preços mais baixos em comparação com os centros internacionais de negociação.

Caso a Lucapa encontre as condições que busca, a mineradora de capital aberto na Austrália provavelmente tentará recorrer a Londres e à sua base de investidores em mineração para financiar o dispendioso empreendimento de construir uma mina.

"Londres entende de diamantes e Londres tem o dinheiro necessário", disse Wetherall.