PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Cinco coisas que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

21/03/2016 10h06

(Bloomberg) - A China fez uma advertência sobre a dívida, os mercados subiram e a Apple se prepara para apresentar o novo iPhone. Eis alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados hoje.

Bonds e bolsas da China

Este foi um fim de semana agitado para os analistas da China. O presidente do Banco Popular da China disse ontem que a dívida corporativa como razão do PIB tinha se tornado muito alta. Dados da Bloomberg mostram que essas mesmas corporações estão tendo que suportar a espera mais longa desde 1999 para fazer os clientes pagarem o que compraram. Contudo, a notícia não desanimou o mercado acionário, já que o Shanghai Composite Index teve um rali e ultrapassou o nível de 3.000 pontos depois que a China Securities Finance Corp., a agência estatal que financia empresas de corretagem para operações de margens, disse na noite da sexta-feira que voltaria a oferecer empréstimos a empresas de títulos.

Os mercados e uma transação

Os mercados acionários na Europa também estão avançando nesta manhã. O Stoxx 600 Index subia 0,4 por cento às 10h05, horário de Londres, e o índice DAX da Alemanha deu um salto de 1,2 por cento. Os futuros do S&P 500 aumentaram 0,1 por cento. Nas commodities, os futuros do minério de ferro chegaram a dar um salto de 4,8 por cento, para US$ 55,95 por tonelada em Cingapura, impulsionados pela aparição de mais sinais de recuperação no mercado de imóveis da China. O ouro caiu. A maior transação hoje até agora é o acordo fechado pela empresa de dados IHS para adquirir a Markit, operação que avalia as empresas combinadas em mais de US$ 13 bilhões e está sendo vista como mais um sinal de consolidação no setor de infraestrutura financeira.

Novo iPhone

Em um evento hoje na Califórnia, a Apple lançará um novo iPhone com uma tela de quatro polegadas, mais parecido com o iPhone 5c do que com o atual iPhone 6, e maior, segundo uma fonte do setor. A Apple, que ainda está envolvida em um processo com o FBI sobre um celular usado pelos terroristas de San Bernardino, está tentando penetrar no grande mercado indiano com o novo iPhone. Acompanhe o lançamento ao vivo na Bloomberg hoje à tarde.

Petróleo em queda

Os preços do petróleo estão caindo pelo segundo dia consecutivo. Os futuros do West Texas Intermediate chegaram a recuar 83 centavos de dólar por barril na New York Mercantile Exchange antes de se recuperar parcialmente e operavam com uma queda de 30 centavos de dólar, a US$ 39,14 por barril, às 10h20, horário de Londres. As recentes altas dos preços acima de US$ 40 por barril tinham levado a Agência Internacional de Energia a concluir que a pior parte da depressão já tinha passado e os especuladores adotaram a postura mais otimista em relação à commodity desde junho.

Política brasileira

Os investidores vão ter que prestar muita atenção nos acontecimentos do Brasil nesta semana. A nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil agora passará ao Supremo Tribunal Federal para ser aprovada. Como uma pesquisa feita no fim de semana mostrou que dois terços dos brasileiros querem o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o governo dela está correndo um grande risco. As chances cada vez maiores de um processo de impeachment contra a presidente ser iniciado foram uma bênção para as finanças do país, já que os investidores apostam que a queda dela levaria à formação de um novo governo capaz de reativar a economia.