PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Metade de principais índices ações globais estão em bull market

Srinivasan Sivabalan

23/03/2016 12h42

(Bloomberg) -- Vinte e oito dos 63 principais índices acionários do mundo, com um valor combinado de US$ 28,5 trilhões, estão em bull markets. Outros 10, com US$ 4,3 trilhões, deverão se juntar a eles em breve.

As ações globais estão se recuperando da pior queda em um mês de janeiro em sete anos após a recuperação dos preços do petróleo e depois que o Federal Reserve reduziu o ritmo dos aumentos das taxas de juros, ampliando os sinais de que os principais bancos centrais do mundo continuam dovish. Isso ajudou a diminuir o temor dos investidores em relação ao retardamento da economia mundial causado pelo menor ritmo de crescimento da China em 25 anos. O índice MSCI All-Country World deu um salto de 12 por cento desde a mínima registrada em 11 de fevereiro.

Contudo, alguns gestores de recursos questionam a força da subida citando as expectativas mais baixas para os lucros corporativos. Apesar de terem aumentado marginalmente em março, as projeções de lucro das empresas globais continuam 15 por cento abaixo de uma alta recorde atingida em 2007. Os analistas estão esperando para ver uma prova mais forte de melhoria da atividade econ�mica antes de elevarem suas projeções, segundo William Hobbs, do Barclays.

“Para que isso seja confirmado como um bull market, o aumento dos preços deve ser acompanhado pela elevação das estimativas de lucros”, disse Hobbs, chefe de estratégia de investimento da unidade de gestão de fortunas do Barclays em Londres. “As estimativas estão recuperando algum terreno perdido em alguns mercados, mas ainda estão basicamente negativas em uma base líquida. Os analistas demoram um pouco para se convencer. De certa forma, a economia mundial é culpada até que se prove o contrário”.

Para as ações, o primeiro trimestre foi uma montanha-russa. O surgimento de bull markets em países como Brasil e Rússia em rápida sucessão nos últimos 30 dias contrastou com as três primeiras semanas do ano, quando até 40 mercados de ações com um valor total de US$ 27 trilhões haviam caído no território bear. Os traders normalmente definem um bull market como uma oscilação de pelo menos 20 por cento em relação à mínima de um bear market e vice-versa.

O índice da MSCI caiu 0,3 por cento nesta quarta-feira, deixando seu ganho mensal em 6,5 por cento.

Perspectiva mais brilhante

As preocupações que ofuscaram os mercados na virada do ano não se foram: a desaceleração da China, o aumento dos riscos políticos nos mercados emergentes e o excesso de oferta nos mercados de petróleo. Contudo, o Barclays acredita que 2016 será caracterizado por “um cenário econÃ?mico ligeiramente mais brilhante” na comparação com o ano passado, disse Hobbs.

“O índice ISM Manufacturing dos EUA do início de abril obviamente será muito importante aqui, porque tende a liderar uma boa parte das estimativas de lucros globais”, disse ele. “Parte do pessimismo implícito nas projeções de lucro poderá simplesmente desaparecer”.

O setor de manufatura dos EUA provavelmente registrou melhora pelo terceiro mês seguido em março, disseram economistas antes da divulgação do relatório do Institute of Supply Management, em 1º de abril. Outros dados que serão divulgados no mesmo dia poderão mostrar que os empregadores americanos contrataram pelo menos 200.000 trabalhadores pelo segundo mês seguido e que o desemprego permaneceu no nível mais baixo em oito anos.

Título em inglês: Half of World Stocks Embrace Bull Market on Fed-Fueled Rally

Para entrar em contato com o repórter: Srinivasan Sivabalan em Londres, ssivabalan@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.