Bolsas

Câmbio

Cinco assuntos que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) -- As negociações em Doha fracassaram, o petróleo caiu e Dilma Rousseff perdeu a votação do impeachment. Esses são alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados hoje.

Fracasso de negociações em Doha

As negociações de ontem em Doha não conseguiram produzir um acordo para congelar a produção de petróleo, sendo que a decisão do Irã de se manter fora e a insistência da Arábia Saudita de incluí-lo em qualquer resolução que limite a produção selaram o destino do acordo. Os futuros do petróleo, que chegaram a cair 6,8% no começo do pregão em Nova York, estão se recuperando um pouco nesta manhã. O West Texas Intermediate a ser entregue em maio recuava 3,3%, para US$ 39,00 por barril, às 10h31, horário de Londres. O único ponto positivo do fim de semana para os investidores que ficaram do lado errado na queda dos preços do petróleo é que uma greve por tempo indeterminado no Kuwait diminuiu muito a produção no país.

Queda de moedas de produtores de commodities, alta do iene

O fracasso das negociações em Doha provocou uma queda das moedas de países produtores de commodities. Os dólares australiano e canadense, o ringgit e o rublo russo caíram pelo menos 0,6 por cento. O iene atingiu o valor mais alto em 17 meses e os rendimentos sobre a dívida do país com vencimento em 20 e 30 anos caíram para o valor mais baixo da história. Como o Japão não está recebendo muito apoio para uma possível intervenção para enfraquecer a moeda na reunião do G-20 parece que atualmente poucas coisas poderão impedir a moeda de se apreciar mais.

Queda dos mercados

Mercados acionários do mundo inteiro estão recuando. O índice MSCI Asia Pacific caiu 1,5% ontem à noite e o índice Topix do Japão caiu 3% porque Doha, o fortalecimento do iene e o impacto do terremoto da semana passada afetaram a confiança. Na Europa, o índice Stoxx 600 recuava 0,2% às 10h48, horário de Londres, e se recuperava de uma queda abrupta na abertura encabeçada pelas empresas de energia. Os futuros do S&P 500 caíram 0,2%.

Votação do impeachment no Brasil

O futuro político da presidente Dilma Rousseff está por um fio nesta manhã depois de ela ter perdido a votação do impeachment ontem à noite na Câmara dos Deputados. Agora ela enfrentará uma votação no Senado. Os investidores esperam que a margem de vitória maior que a esperada a favor do impeachment na Câmara fortaleça a posição do vice-presidente Michel Temer para formar um novo governo. Os fundos negociados em bolsa do Brasil no Japão e em Londres tiveram um rali após a votação.

Mais problemas para bancos de investimento

Os CEO do Deutsche Bank e do Credit Suisse, que estão tentando reativar seus bancos, se depararam com um problema: o ânimo dos funcionários. Mudanças na estrutura salarial estão desanimando os quadros superiores e no Deutsche Bank alguns deles estão fazendo algo antes impensável: indo embora mais cedo. Enquanto isso, no Reino Unido o tédio também está se transformando em um problema porque as transações estão se esgotando e a incerteza causada pelo 'Brexit' está levando ao pior trimestre de fusões e aquisições desde 2010.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos