Bolsas

Câmbio

BHP segue Rio Tinto e corta previsão de produção de minério

Rebecca Keenan e David Stringer

(Bloomberg) -- A BHP Billiton, maior mineradora do mundo, cortou sua previsão de produção de minério de ferro para suas minas australianas em 4 por cento por causa do mau tempo e da manutenção da rede ferroviária, dando sinais otimistas ao mercado global.

A produção de suas minas na Austrália Ocidental pode ser de 260 milhões de toneladas neste ano fiscal, afirmou na quarta-feira a BHP, com sede em Melbourne, em um comunicado. A Rio Tinto Group reduziu suas previsões de produção de minério de ferro na terça-feira, citando atrasos na implementação de um sistema de trem sem condutor na região Pilbara no país.

O minério de ferro ampliou a recuperação para mais de US$ 60 por tonelada porque os preços do aço e a produção aumentaram na China depois que os responsáveis pela política econômica fortaleceram o crescimento e o setor imobiliário se recuperou. A redução prevista pela Rio Tinto, a segunda maior exportadora do mundo, pode fazer com que o sentimento do mercado fique mais positivo, especialmente com os cortes esperados da BHP, de acordo com um relatório da UBS na terça-feira.

"Ver a produção cair é, da perspectiva do preço, uma opção melhor considerando os sustos que têm ocorrido no mercado de minério de ferro", disse Evan Lucas, estrategista de mercado da IG, com sede em Melbourne, por telefone. "A China está claramente reabastecendo, e isso é parte do que estamos vendo no preço do minério de ferro. Continuamos achando que a médio prazo isso provavelmente não é sustentável".

Novas altas

A BHP ganhou 3,4 por cento em Sidney e fechou em 20,34 dólares australianos, o valor de fechamento mais alto desde 20 de novembro. O minério de ferro com teor de 62 por cento entregue em Qingdao subiu 4,1 por cento, para US$ 62,85 a tonelada seca na terça-feira, o maior valor desde 8 de março, de acordo com a Metal Bulletin. O ganho segue-se a um salto de 3,6 por cento na segunda-feira e significa um avanço de 44 por centro neste ano.

A recuperação do minério de ferro em 2016 acontece depois de três anos de queda dos preços, quando os maiores produtores do mundo, incluindo Rio Tinto e BHP, expandiram o fornecimento de baixo custo, esmagando concorrentes e criando um excesso. Os preços do aço na China chegaram a novas altas na terça-feira quando os futuros do vergalhão em Xangai aumentaram 4,3 por cento, o patamar mais elevado em mais de um ano.

Capacidade reprimida

"O programa de manutenção ferroviária poderia reprimir a capacidade da BHP para aumentar os volumes de minério de ferro além da projeção atual nos próximos dois anos", disse Macquarie Group em um comunicado a clientes.

A produção de minério de ferro do terceiro trimestre caiu 10 por cento, para 53,1 milhões de toneladas, menos que a mediana estimada de 55,95 milhões de toneladas entre seis analistas consultados pela Bloomberg. BHP é a terceira maior produtora atrás da Vale e da Rio Tinto.

Os preços do minério de ferro podem cair no segundo semestre à medida que a oferta superar o crescimento da demanda, disse a Rio Tinto na semana passada. A BHP é mais pessimista com o minério de ferro do que com os preços de qualquer um de seus outros produtos, disse Mackenzie em um discurso no mês passado. O mercado enfrenta um excesso de oferta cada vez mais grave, de acordo com o Citigroup, que disse em um relatório nesta semana que os ganhos provavelmente serão revertidos no segundo semestre.

A produção de petróleo da BHP caiu 3 por cento, para 59,4 milhões de barris de equivalente de petróleo no trimestre, disse a empresa. A produção ficou abaixo da mediana das estimativas de sete analistas, de 56,1 milhões de barris. A produção de cobre caiu 12 por cento, para 405.000 toneladas. A queda superou a mediana das estimativas de seis analistas, de 380.350 toneladas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos