Bolsas

Câmbio

Ouro perde fôlego e investidores aguardam pelo Fed

Eddie van der Walt e Ranjeetha Pakiam

(Bloomberg) -- A commodity de melhor desempenho do primeiro trimestre perdeu o fôlego.

O preço do ouro pouco mudou neste mês, oscilando entre ganhos e prejuízos, após ter subido 16% no trimestre, maior avanço em três décadas.

O resultado é explicado pelos sinais de melhora da economia da China e pelo fato de os investidores estarem esperando sinais dos EUA sobre a perspectiva para as taxas juros. O fluxo de dinheiro para os fundos negociados em bolsa respaldados pelo metal parou de avançar após subirem ao ritmo mais rápido em sete anos durante os três primeiros meses do ano.

"Durante o primeiro trimestre, temia-se uma recessão global, mas agora as notícias econômicas estão melhores, por isso o ouro não continuou registrando novos ganhos", disse Thorsten Proettel, analista de commodities do Landesbank Baden-Wuerttemberg, por telefone. "Os fluxos de ETFs praticamente paralisaram e faltam fatores de estímulo de alta".

Perspectiva para os juros

Os investidores estão procurando pistas sobre os custos dos empréstimos porque os juros mais elevados reduzem o apelo da posse de ativos sem rendimento, como o ouro.

Os investidores não veem chances de o Fed elevar os juros quando sua reunião de dois dias terminar, na quarta-feira, e apenas 21% de probabilidade de ação em junho. Metade dos analistas consultados pela agência de notícias Bloomberg projeta uma expansão nos estímulos do Banco do Japão em 28 de abril.

"O ouro tem oscilado dentro da faixa, esperando mais clareza dos bancos centrais", disse Madhavi Mehta, analista da Kotak Commodity Services em Mumbai, por e-mail.

A China, que disputa com a Índia o posto de maior consumidora mundial de ouro, aumentou as importações de lingotes de Hong Kong em março com a paralisação da alta do preço global e com os sinais de recuperação da demanda de investimento local.

Quanto aos ETFs e outros metais:

As posições dos fundos negociados em bolsa respaldados pelo ouro caíram 3,1 toneladas na segunda-feira, para 1.753,7 toneladas, segundo dados compilados pela Bloomberg. A prata subiu 0,3%, para US$ 17,0525 a onça, após entrar em bull market na semana passada. A platina caiu 0,1%, e o paládio, 0,4%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos