Bolsas

Câmbio

Sauditas flexibilizam regras da bolsa para atrair estrangeiros

Samuel Potter e Deema Almashabi

(Bloomberg) -- A Arábia Saudita adotou mais medidas para abrir seu mercado de ações aos investidores estrangeiros. A decisão poderá ajudar o reino a ser incluído em um importante índice de ações de países em desenvolvimento.

O reino reduzirá a quantidade de ativos que os estrangeiros precisam ter sob gestão para investir diretamente nas ações do país de 18,75 bilhões de riyals para 3,75 bilhões de riyals (US$ 1 bilhão), segundo um comunicado publicado no site do órgão regulador do mercado. A data efetiva da mudança será publicada no final do primeiro semestre de 2017. A bolsa também vai alterar seu ciclo de liquidação para a negociação de ações, colocando-o em linha com os mercados europeus.

A Arábia Saudita quer abrir um dos mercados de ações mais fechados do mundo a uma maior participação internacional. A Tadawul, a Bolsa de Valores da Arábia Saudita, avaliada em US$ 411 bilhões, começou a permitir um limitado investimento estrangeiro direto em junho do ano passado de acordo com regras que determinam quais entidades estrangeiras podem investir, quanto de cada empresa podem possuir e em qual mercado. As mudanças podem ajudar o país em sua tentativa de ser incluído nos índices MSCI, que são monitorados pela maior parte dos principais gestores de fundos do mundo.

A bolsa informou que também ativará a covered short selling (operação de venda a descoberto precedida de tomada de empréstimo para atender à liquidação) com a possibilidade de emprestar títulos.

"Isso leva o desenvolvimento do mercado saudita ao nível dos padrões internacionais", disse Ahmed Shehada, diretor-executivo de assessoria e instituições da NBAD Securities, braço de corretagem do maior banco de Abu Dhabi. O novo acordo "resolverá uma série de problemas para as grandes instituições. Os empréstimos de ações também aumentarão a liquidez e melhorarão a eficiência do mercado, onde as ações altamente especuladas verão um fluxo de duas vias quando os investidores não estiverem convencidos de uma alta injustificada", disse ele.

Propriedade estrangeira

A Autoridade do Mercado de Capitais da Arábia Saudita aprovou os planos para adotar a chamada liquidação T+2, permitindo um período de liquidação de dois dias para as negociações de ações. A bolsa atualmente utiliza um sistema T+0, que significa liquidação no mesmo dia. O ajuste do ciclo pode ajudar o reino a ser adicionado ao índice de mercados emergentes da MSCI.

O órgão regulador, com sede em Riad, também permitirá que investidores estrangeiros individuais possuam até 10% das ações em circulação em uma única empresa, contra 5% anteriormente. Além disso, fundos soberanos de investimento e fundos patrimoniais universitários também terão permissão para investir.

Embora os investidores estrangeiros qualificados tenham permissão, atualmente, de possuir até 10% do valor total do mercado, eles mantêm 0,97%, mostram dados da bolsa. O Tadawul All Share Index caiu 1,2% na terça-feira em meio à forte queda das ações do Conselho de Cooperação do Golfo, formado por seis nações. O índice está em baixa de 4% neste ano.

Cenário mundial

As novas regras trarão o mercado para mais perto do cenário mundial, disse o presidente do conselho da Autoridade do Mercado de Capitais da Arábia Saudita, Mohammed Al-Jadaan, em uma conferência da revista Euromoney em Riad. Os investidores reclamaram que as restrições atuais são muito rigorosas, disse ele.

Enquanto isso, a Tadawul nomeará bancos para gerenciar sua oferta pública inicial e fará um anúncio nos próximos dias, disse o CEO Khalid Abdullah Al Hussan. A bolsa realizou um "exercício de prontidão para o IPO", explicou ele, em entrevista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos