Bolsas

Câmbio

Títulos de dívida de 50 anos atraem investidores na Europa

Anchalee Worrachate, Anooja Debnath e Eshe Nelson

(Bloomberg) -- Muitas mudanças em meio século. Em 1966, a Europa ainda estava se reconstruindo depois da Segunda Guerra Mundial e estava dividida por um Muro de Berlim que tinha apenas cinco anos. A Espanha e Portugal eram governados por ditaduras.

Mas com US$ 2,7 trilhões em títulos europeus que rendem menos de zero, alguns dos maiores investidores em renda fixa estão olhando cinquenta anos à frente para comprar dívida de governos cujo valor eles consideram decente.

Mesmo com um yield inferior a 2 por cento, a Pioneer Investment Management e a BlueBay Asset Management compraram títulos recentemente e projetam que os yields cairão ainda mais. A Allianz Global Investors disse que adquiriu papéis franceses e belgas com vencimento em cinquenta anos. Normalmente, os investidores na dívida com vencimentos mais distantes são planos de pensões e seguradoras, mas os números do Tesouro da Espanha mostraram que uma maior proporção de sua venda de títulos com vencimento em cinquenta anos feita na semana passada foi comprada por outros administradores de recursos, entre eles hedge funds.

"Alguns dos papéis mais baratos do mundo no momento são os títulos de governos da zona do euro com vencimento em cinquenta anos", disse Mike Riddell, gerente de fundos em Londres da Allianz, que administra cerca de US$ 500 bilhões para clientes.

Irlanda

Os governos estão aproveitando a demanda para garantir níveis mínimos recordes de custos de crédito por períodos de duração sem precedentes. Entre os vendedores nos últimos sessenta dias estão a Espanha, a França e a Bélgica, e a agência de dívida da Itália disse que estava avaliando a demanda por uma possível venda de títulos com vencimento em cinquenta anos.

A Irlanda, que estava lutando para se tornar independente do Reino Unido há um século, vendeu em março um título com vencimento em cem anos e yield inferior ao obtido pelos investidores cinco anos atrás com um título com vencimento em dez anos da Alemanha, cuja nota de crédito é AAA.

Investir dinheiro em títulos que não pagam quase nada sugere uma profunda preocupação com o estado da economia global entre os investidores. No mês passado, o Fundo Monetário Internacional alertou que um período prolongado de crescimento lento tinha deixado a economia global mais exposta a choques negativos e aumentado o risco de o mundo cair em uma situação de estagnação.

Quanto mais longos os vencimentos, maiores os riscos. A duração efetiva dos títulos de governos europeus, um indicador que determina o quanto é provável que os preços variem diante de um movimento nas taxas de juros, disparou para o recorde histórico de 7,5 neste mês, segundo dados do Bank of America Merrill Lynch. O número equivale a um declínio de 7,5 por cento no preço por cada aumento de ponto percentual nos yields.

"Acreditamos que os yields possam continuar diminuindo lentamente", disse Mark Dowding, sócio e administrador de recursos da BlueBay. "Em um mundo onde os investidores da zona do euro enfrentam o fato de haver yields muito baixos em muitos ativos, existe esse apetite por ativos com rendimentos maiores que podem ser obtidos com emissões de durações mais prolongadas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos