Bolsas

Câmbio

Rússia vende sozinha primeiro eurobond desde imposição sanções

Vladimir Kuznetsov e Natasha Doff

(Bloomberg) -- Na luta para cobrir um déficit orçamentário cada vez maior, a Rússia está vendendo seu primeiro eurobond desde que foi atingida por sanções internacionais há dois anos. O banco estatal VTB Group é o único organizador da transação porque os EUA e a União Europeia aconselharam bancos estrangeiros a não participarem.

A Rússia disse no prospecto nesta segunda-feira que os recursos não iriam a entidades sujeitas às restrições dos EUA e da UE. Mas perduravam dúvidas sobre se os investidores estrangeiros poderiam negociar os títulos facilmente. O prospecto afirmou que "não há garantia" de que os títulos sejam aptos para os principais sistemas internacionais de compensações, como Euroclear Bank e Clearstream Banking, utilizados por muitos fundos estrangeiros.

"Será necessário ver caso a caso se os investidores poderão participar no mercado primário", disse Sergei Strigo, que ajuda a administrar US$ 3,5 bilhões em ativos de mercados emergentes como gestor de recursos da Amundi Asset Management em Londres. "Todo mundo tem seu próprio setor de compliance e depende deles dar a autorização".

O guidance inicial de preço para as notas denominadas em dólar com vencimento em 10 anos é um yield de 4,65 por cento a 4,9 por cento, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, que não têm autorização para falar publicamente sobre a transação e pediram anonimato. Trata-se de um prêmio modesto, acima do yield de 4,02 por cento do eurobond russo com vencimento em setembro de 2023. O Ministério das Finanças não indicou o tamanho da emissão, mas seu orçamento autoriza até US$ 3 bilhões.

O VTB Capital recebeu US$ 5,5 bilhões em ofertas pelos títulos até a noite desta segunda-feira em Moscou e o preço final está previsto para amanhã, disseram as pessoas. Alguns problemas administrativos ainda estão sendo resolvidos e o organizador analisará investidores asiáticos na manhã de terça-feira, disseram as pessoas.

A tentativa russa de encontrar subscritores para o eurobond em fevereiro fracassou depois que advertências dos EUA e da União Europeia levaram bancos como o Goldman Sachs Group e o Deutsche Bank a abandonarem o processo de licitação. As autoridades russas disseram que queriam que bancos proeminentes dos EUA ou da Europa estivessem envolvidos para garantir o sucesso da emissão e que tinham engavetado os planos quando ficou evidente que eles não participariam. Nesta segunda-feira, o Ministério das Finanças preferiu não comentar o momento da colocação.

Os eurobonds existentes da Rússia deram aos investidores 6,9 por cento neste ano, porque a recuperação do petróleo abriu o apetite dos investidores por ativos no maior país exportador de energia do mundo. O prêmio de yield que os investidores exigem para manter títulos em dólares da Rússia com vencimento em 2023 em vez de títulos do Tesouro dos EUA é de 256 pontos-base, em comparação com cerca de 190 pontos-base na época da venda de 2013. Essa oferta incluiu quatro partes, com cerca de US$ 3 bilhões em títulos a 10 anos com yield de 5,112 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos