Bolsas

Câmbio

CORREÇÃO: Andrade Gutierrez fecha leniência e títulos disparam

Filipe Pacheco

(Bloomberg) -- A Andrade Gutierrez, uma das construtoras brasileiras envolvidas na investigação da Operação Lava Jato, voltou a ter prestígio entre os investidores em títulos de dívida emitidos no exterior.

A construtora viu seus US$ 500 milhões em notas com vencimento em 2018 darem um retorno de 23,3 por cento aos investidores desde 5 de maio, quando chegou a um acordo de leniência com o Ministério Público Federal. Como parte do acordo, a Andrade Gutierrez emitiu um comunicado em alguns dos maiores jornais do Brasil pedindo desculpas por ter participado de um esquema em que havia pagamento de suborno a executivos da Petrobras. A empresa também aceitou pagar uma multa de R$ 1 bilhão (US$ 268 milhões) durante os próximos 12 anos.
 

Os investidores apostam que as consequências do escândalo para a Andrade Gutierrez agora ficaram, de alguma forma, para trás, dado que o acordo permite que a empresa volte a participar de licitações para contratos do governo, o que aumenta a perspectiva de receitas, de acordo com a corretora Bulltick. A construtora com sede em Belo Horizonte viu 11 de seus ex-diretores tornarem-se réus no processo de investigação da Lava Jato.

"Esse é um excelente resultado", disse Patrik Kauffmann, gestor de recursos da Solitaire Aquila, que administra US$ 11 bilhões em ativos, inclusive títulos corporativos brasileiros. "O Brasil precisa resolver o escândalo da Lava Jato o mais rápido possível e as multas são, em minha opinião, a ferramenta mais adequada para seguir em frente".

Em seu comunicado do dia 9 de maio, a Andrade Gutierrez disse ter cometido "erros graves".

"Um pedido de desculpas, por si só, não basta: é preciso aprender com os erros praticados e, principalmente, atuar firmemente para que não voltem a ocorrer", disse a empresa.

Os títulos da Andrade Gutierrez chegaram a cair para apenas 60 centavos de dólar em fevereiro de 2015 depois que a construtora passou a constar de uma lista daquelas que estavam proibidas de participar de licitações. Clientes do setor público constituíam 84 por cento da reserva de pedidos em carteira das empresas até o fim de setembro, disse a Fitch Ratings em um relatório de 5 de fevereiro.

"Observamos uma forte demanda por títulos da Andrade Gutierrez depois que a empresa anunciou o acordo de leniência", disse Klaus Spielkamp, diretor de renda fixa da Bulltick. "Sob a perspectiva do crédito, isso é positivo para eles. A empresa pode trabalhar novamente".

Título em inglês: Brazil Builder Moves Past Bribery Saga, Stoking 23% Bond Surge

(Corrige informação sobre ex-diretores no 3º parágrafo para dizer que tornaram-se réus no processo de investigação.)

Para entrar em contato com o repórter: Filipe Pacheco em São Paulo, fpacheco4@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos