Da Apple às superpotências, tudo joga contra dólar de Taiwan

Lilian Karunungan

(Bloomberg) -- Preso entre a China de um lado e os EUA do outro, o dólar de Taiwan corre o risco de sofrer prejuízos maiores do que os de qualquer outra moeda da Ásia emergente.

Os estrategistas preveem que o banco central reduzirá as taxas de juros ao menor nível da região (que exclui o Japão) para combater a contração econômica, justamente no momento em que o Federal Reserve avalia o aperto de sua política monetária. Enquanto isso, a nova presidente de Taiwan enfrentou seu vizinho -- que é também o maior mercado para suas exportações - recusando-se a afirmar o princípio de "Uma China". E a queda das vendas da Apple também ameaça prejudicar uma das maiores exportadoras da ilha.

Para o Scotiabank, analista mais preciso da moeda nos últimos rankings da Bloomberg, a situação é consistente com uma queda de 3,9 por cento do dólar taiwanês até o fim do ano, para 34 dólares taiwaneses por dólar americano. A mediana das estimativas de 23 estrategistas é de queda de 2,4 por cento, para 33,5 dólares taiwaneses -- ainda assim, maior que os declínios previstos para todas as demais moedas de países asiáticos emergentes.

"Estamos pessimistas em relação ao dólar de Taiwan", disse Qi Gao, estrategista do Scotiabank em Hong Kong. "Os riscos negativos são o possível aperto do Fed, o corte nos juros por Taiwan e a incerteza relacionada a questões geopolíticas do outro lado do Estreito de Taiwan".

Vitória esmagadora

A moeda de Taiwan obteve um ganho de 1,2 por cento em 2016, para 32,68 dólares taiwaneses por dólar, no fechamento de segunda-feira, após três anos seguidos de declínios. Os prejuízos previstos mostram a vulnerabilidade de uma ilha que, apesar de ter uma economia maior que a da Malásia ou a de Hong Kong, tem dois terços de suas receitas atreladas às exportações. O produto interno bruto de Taiwan, de US$ 355 bilhões, encolheu nos últimos três trimestres e vem crescendo o temor de que a vitória esmagadora de Tsai Ing-wen na eleição presidencial em janeiro só piore as perspectivas para a ilha.

A atratividade dos ativos taiwaneses será mais prejudicada se o banco central local reduzir e os EUA subirem os juros nos próximos meses. Existe atualmente uma chance de mais de 50 por cento de aperto do Fed na reunião de julho, contra 35 por cento há um mês, segundo preços de futuros. O Goldman Sachs Asset Management aumentou suas posições vendidas para algumas moedas asiáticas, incluindo o dólar de Taiwan, segundo uma nota de 27 de maio.

As conexões da ilha com a Apple também poderão pesar sobre o dólar de Taiwan depois que a empresa dos EUA reportou seu primeiro declínio trimestral nas vendas em 13 anos.

Empresas locais como a Taiwan Semiconductor Manufacturing e a Hon Hai Precision Industry fabricam iPhones, ajudando a explicar a relação mensal de 0,7 entre o dólar da ilha e o preço das ações da Apple nos últimos 12 meses, segundo dados compilados pela Bloomberg. Um leitura de 1 significaria que os dois indicadores estão se movendo em sincronia.

"Isto é algo para monitorar", disse Irene Cheung, estrategista cambial do Australia & New Zealand Banking Group em Cingapura. "Trata-se de uma boa relação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos