Goldman vê 2 vezes mais chances de ação Fed que mercado títulos

Wes Goodman

(Bloomberg) -- O Goldman Sachs diz que há 40 por cento de chance de que o Federal Reserve eleve as taxas de juros em julho -- quase o dobro da projeção do mercado de títulos -- após a presidente da autoridade monetária americana, Janet Yellen, manter vivas as perspectivas de aumento para este ano.

Yellen apresentou uma visão otimista da economia em discurso realizado na segunda-feira, mesmo após um relatório pior que o esperado sobre o mercado de trabalho dos EUA, divulgado em 3 de junho, escreveram analistas do Goldman Sachs, incluindo o economista-chefe em Nova York, Jan Hatzius, em nota a clientes. A empresa é um dos 23 negociadores primários que negociam diretamente com o banco central dos EUA.

As declarações de Yellen em um discurso realizado na Filadélfia provocaram a maior queda dos títulos do Tesouro dos EUA com vencimento em 10 anos desde 18 de maio, desfazendo parte do maior ganho em quase cinco meses registrado na semana passada. Ela disse que a economia dos EUA estava fazendo progresso, mas não revelou quando será realizado um novo aumento dos juros. O Fed manterá o nível atual de juros em sua reunião de 14 e 15 de junho, segundo o relatório do Goldman Sachs.

"A economia macro básica dos EUA está muito firme", disse Kei Katayama, gerente de títulos em Tóquio da Daiwa SB Investments, que possui cerca de US$ 50 bilhões em ativos. "Yellen quer subir os juros, mesmo que seja em julho".

Os títulos do Tesouro provavelmente se manterão perto dos níveis atuais até o próximo relatório sobre o mercado de trabalho, disse Katayama. "Acho que os yields acabarão subindo".

Negociações desta terça

As notas de referência de 10 anos do Tesouro oscilavam pouco nesta terça-feira, com o yield em 1,73% às 8h22 em Nova York, segundo dados da Bloomberg Bond Trader. A nota com rendimento de 1,625% e vencimento em maio de 2026 estava 99 3/32. O yield subiu quatro pontos-base na segunda-feira.

Hatzius, do Goldman, está mantendo sua previsão publicada após o relatório de emprego da semana passada, de 40 por cento de chance de aumento dos juros em julho. Recentemente, em março, ele previa que o Fed elevaria os juros três vezes neste ano.

Existe uma probabilidade de 61% de ação do banco central até o final do ano, contra 53% por cento há um mês, segundo dados compilados pela Bloomberg com base em contratos de futuros. A chance de aumento no mês que vem é de 24%, contra 22% na segunda-feira. Os futuros indicavam probabilidade de 55% antes da divulgação dos dados sobre o mercado de trabalho, na semana passada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos