Bolsas

Câmbio

Mercados de Londres se preparam para bonança gerada por Brexit

John Detrixhe

(Bloomberg) -- Os mercados de Londres se preparam para um momento possivelmente intenso em diversos setores, do câmbio às negociações de ações, devido ao referendo do Reino Unido sobre a adesão à União Europeia.

As cabines de votação fecharão às 22 horas de 23 de junho e os investidores do centro financeiro londrino poderão enfrentar de tudo, desde agitação no mercado até protestos quando os resultados parciais começarem a aparecer nas primeiras horas da manhã de sexta-feira.

O Bank of America estima uma queda de 10% das ações se o país decidir deixar a UE. O bilionário investidor George Soros alertou que a libra, principal transação dos observadores da Brexit, poderia cair mais de 20% se os eleitores decidirem pela saída.

A ICAP opera estabelecimentos vitais de negociação cambial e de títulos do Tesouro e terá equipe extra à disposição.

A Bats Global Markets, que administra o maior mercado de ações pan-europeu, testou seus sistemas para suportar volumes múltiplas vezes maiores do que os já experimentados pela empresa. A Euronext e a Tradeweb Markets também estão adotando medidas extras, enquanto os bancos alertaram os clientes que alguns serviços poderão ser limitados.

Ampliando equipes

"Certamente todos estão ampliando suas equipes de acordo com o momento dos resultados e as horas seguintes a eles", disse Michael O'Brien, diretor de trading global da empresa de fundo mútuo Eaton Vance, com sede em Boston, que planeja permanecer no pregão de sua empresa até a divulgação dos resultados.

"Todos os bancos estão fazendo isso, imagino que a maioria dos gestores de ativos esteja fazendo isso e conosco não é diferente".

Os recentes ganhos do mercado sinalizam que a decisão pela saída no referendo seria uma surpresa para os traders, mesmo com as pesquisas sugerindo que o resultado é imprevisível. Isto poderia testar os sistemas da região para a compra e a venda de ativos financeiros.

A Tradeweb, que facilita as transações de títulos soberanos europeus, títulos do Tesouro dos EUA e swaps de taxas de juros, entre outras classes de ativos, diz que abrirá cedo, às 4 horas pelo horário de Londres, para acomodar um possível aumento no volume no início da manhã.

Os mercados de ações de Londres estão projetados para parar automaticamente após excessivas oscilações de preço. A Bats diz que as ações de sua plataforma europeia estão sujeitas a "price collars", que rejeitam pedidos muito desconectados dos preços de referência anteriores. O limite varia de cerca de 5% a 10%.

A Bolsa de Valores de Londres, que planeja abrir normalmente na sexta-feira, tem seus próprios limites, que variam de 3% a 10% ou mais. Se os pedidos excederem essa faixa, a ação automaticamente entrará em leilão antes de as negociações serem retomadas. A bolsa respondeu por cerca de 62 por cento das negociações públicas britânicas deste mês e a Bats por 24%, segundo dados da Bats.

--Com a colaboração de Will Hadfield e Katie Linsell 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos