Bolsas

Câmbio

Investidor que ganhou 6.200% com ações na China, vê rali no 3T

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Quando se trata do momento exato no mercado de ações chinês, é difícil superar Huang Weimin.

O gestor de hedge fund autodidata ganhou mais de 6.200% ao atravessar a ascensão e a queda dos futuros de índice de ações no ano passado, depois deu retorno de outros 60% nos primeiros dois meses de 2016 por ter assumido posição pessimista antes que o mercado despencasse. Enquanto as ações chinesas serpenteavam nos últimos quatro meses, ele administrou dinheiro sem se arriscar.

Agora, diz Huang, o momento é ideal para comprar.

O Shanghai Composite Index poderá ter uma alta de 18% no próximo trimestre, porque o adiamento da modificação de uma norma para abertura de capital restringe a oferta de ações e as autoridades estão mantendo o yuan estável antes de sua entrada oficial em uma cesta internacional de reservas cambiais em outubro, disse Huang em uma entrevista.

Após a votação no Reino Unido, "pode acontecer uma rara alta para os ativos mundiais de risco de forma geral", disse Huang, 46, que agora administra contas individuais para clientes depois de liquidar seu hedge fund no fim de fevereiro como parte de sua transição ao dinheiro. "O terceiro trimestre é muito digno de uma recuperação para o mercado, tanto local quanto no exterior".

Huang, praticamente um desconhecido nos círculos financeiros antes do ano passado, se tornou uma estrela do mercado de futuros da China depois que seu Yourong Fund disparou para o primeiro lugar entre 310 fundos privados monitorados pela Shenzhen Rongzhi Investment Consultant em 2015.

Seu recém-descoberto otimismo é compartilhado por um número crescente de hedge funds chineses, que estão aumentando as posições nas ações mesmo depois do MSCI ter se recusado a incluir as ações locais do país em seus índices de referência neste mês.

Mais de metade dos hedge funds domésticos pretendia aumentar as posses em ações em junho, em comparação com 4,6% que planejava reduzir a exposição, de acordo com uma pesquisa publicada pela Shenzhen Rongzhi no dia 6 de junho. Mais de 90% dos fundos disseram que a rejeição do MSCI não mudará o rumo do mercado, mostrou outra pesquisa depois do anúncio.

Embora Huang esteja se tornando otimista para o terceiro trimestre, ele não está tão positivo em relação ao fim deste ano e a 2017. O Federal Reserve provavelmente aumentará as taxas de juros depois da eleição presidencial dos EUA, em novembro, disse ele, o que exercerá pressão sobre as ações.

"Antes do fim de setembro, o mercado está em modo de dar prioridade a estabilidade", disse Huang por telefone de Xiamen, na província de Fujian, no sul da China. "2017 poderá ser um ano de alto risco, porque não haverá nenhum apoio".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos