Bolsas

Câmbio

Hedge funds caminham para pior primeiro semestre desde 2011

Saijel Kishan

(Bloomberg) -- Os seis primeiros meses do ano acabaram sendo um período que as gestoras de hedge fund gostariam de esquecer.

A moeda da China provocou turbulência no mercado internacional em janeiro e a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia fez o mesmo em junho. Assim, o setor de US$ 2,9 trilhões caminha para seu pior desempenho em um primeiro semestre desde 2011.

"Houve muitos choques intrínsecos neste ano, especialmente depois que as gestoras se sentiram relativamente à vontade para apostar na alta dos mercados nos últimos anos", disse Ronan Cosgrave, da Pacific Alternative Asset Management, empresa de Irvine, Califórnia, que investe o dinheiro dos clientes em hedge funds.

As gestoras de hedge funds, que cobram comissões pesadas dos clientes para se anteciparem aos acontecimentos, enfrentaram dificuldades para navegar pelos mercados marcados por grandes oscilações acionárias, por uma forte queda das commodities e por políticas monetárias divergentes.

O setor sofreu bilhões de dólares em retiradas, com previsão de um encolhimento maior, e críticas que abarcaram desde a escassez de talentos até negócios congestionados. As multas pela prática de insider trading aplicadas a um gerente, que se suicidou dias após ser preso, neste mês, recordaram ao setor que ele ainda está na mira das autoridades americanas três anos depois de a empresa do bilionário Steve Cohen se declarar culpada por fraude de títulos.

Pershing, Lansdowne

Os fundos perderam 1,8% neste ano até 28 de junho, segundo o Global Hedge Fund Index, da Hedge Fund Research, e estão a caminho do pior desempenho em um primeiro semestre desde 2011, quando caíram 2,1%. As empresas atualizarão os investidores sobre seus retornos de junho a partir de sexta-feira.

Bill Ackman está entre os perdedores, estendendo sua queda após um 2015 sombrio. O título negociado publicamente de seu hedge fund ativista caiu 21% até 21 de junho, segundo o site da Pershing Square Holdings.

O Lansdowne Partners, um dos maiores hedge funds da Europa, caiu cerca de 14% até 24 de junho em seu pool principal, enquanto seu Developed Markets Strategic Investment Fund teve um declínio de quase 16%, mostra uma atualização aos clientes.

As gestoras começaram o ano com o pé esquerdo com a brusca desvalorização do yuan em janeiro, que levou a um declínio de 2,8% do setor.

Os fundos multigestores, alguns dos quais mantiveram posições semelhantes, foram atingidos duramente em fevereiro porque seus rígidos controles de risco os forçaram a vender títulos ao mesmo tempo, reduzindo ainda mais os preços.

Algumas das gestoras de maior destaque foram prejudicadas em meados de março por suas posições na Valeant Pharmaceuticals International, quando a ação caiu novamente.

Os porta-vozes dos hedge funds preferiram não comentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos