Bolsas

Câmbio

CICC e China Investment Securities negociam fusão, dizem fontes

Bloomberg News

(Bloomberg) -- O banco de investimento China International Capital Corp. e a corretora China Investment Securities, empresas que possuíam juntas 186 bilhões de yuans (US$ 28 bilhões) em ativos no ano passado, estão negociando uma possível fusão, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

A concretização da transação não é certa e a estrutura do acordo ainda não foi decidida, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as negociações são privadas.

As ações do CICC subiram com a notícia e chegaram a ser negociadas em alta de 3,7 por cento em Hong Kong. Os investidores podem estar apostando que a fusão ajudaria nos esforços do CICC de se reinventar sob o comando do CEO Bi Mingjian após cair do posto de maior corretora chinesa em receita, em 2005, para o 23º lugar uma década depois.

A fusão pode ser "um bom negócio para o CICC", disse Lucas Wang, analista da First Shanghai Securities em Hong Kong. "A força do CICC tem estado com indivíduos de alto patrimônio líquido e com clientes corporativos; a rede e a base de clientes do mercado de massa da China Investment Securities se encaixarão bem na empresa".

As ações do CICC fecharam em alta de 1,5 por cento na segunda-feira. Depois, em comunicado ao mercado, o CICC informou que estava em discussões "muito preliminares" com a China Investment Securities sobre "cooperação estratégica e oportunidades de negócios" e que não havia certeza sobre a concretização da transação.

Goldman da China

Criado em 1995, o CICC, com sede em Pequim, pertenceu parcialmente ao Morgan Stanley até que esta empresa vendeu sua participação, em 2010. Administrado por Levin Zhu, filho do então premiê Zhu Rongji, o banco levou algumas das maiores empresas estatais do país ao mercado e se tronou conhecido como a resposta da China ao Goldman Sachs.

Como parte dos esforços do CICC para impulsionar uma recuperação, o banco captou US$ 811 milhões com uma abertura de capital em Hong Kong em novembro, separando o dinheiro para expansões em vendas de ações e trading, gestão de patrimônio e negócios internacionais. Durante o ano passado, o aumento dos ganhos com comissões de corretagem e gestão de ativos ajudou a elevar os lucros.

A empresa com a qual o CICC poderia se combinar, a China Investment Securities, tem sede em Shenzhen e ficou em 17º lugar no ranking de receitas do ano passado, no qual a Citic Securities foi a número 1, segundo dados da associação chinesa do mercado de capitais (SAC, na sigla em inglês).

A China Investment Securities é 100 por cento de propriedade da Central Huijin Investment, segundo o site da corretora. A Huijin, uma unidade do fundo soberano de investimento da China, possui 28,4 por cento do CICC, segundo o site do CICC.

Não houve resposta imediata a um e-mail enviado à assessoria de imprensa da empresa controladora da Central Huijin em Pequim, a China Investment Corp., e ninguém atendeu um telefonema à China Investment Securities em busca de comentário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos