Bolsas

Câmbio

Fundos de pensão da China se preparam para investir em ações

Justina Lee

(Bloomberg) -- Os fundos de pensão da China estão prestes a se tornar investidores em ações.

As gestoras locais de recursos de aposentadoria do país, que têm cerca de 2 trilhões de yuans (US$ 300 bilhões) para investimentos, estão entregando parte desse dinheiro ao Conselho Nacional para Fundos de Seguridade Social da China, que administrará seus investimentos, incluindo ações. A organização começará a investir o dinheiro no segundo semestre, segundo a China International Capital e a CIMB Securities.

As autoridades chinesas anunciaram a mudança no ano passado em uma tentativa de ampliar os rendimentos de um sistema de aposentadorias que há tempos sofre com os baixos retornos por meio da limitação de seus investimentos em depósitos e títulos soberanos. Para os mercados de ações do país -- dominados por investidores de varejo e com um dos piores desempenhos do mundo no ano --, a presença do fundo estatal é ainda mais valiosa que seu dinheiro, disse Hao Hong, estrategista-chefe da Bocom International Holdings para a China.

O conselho nacional tem "uma reputação tão boa como investidor de valor que, se tomarem a liderança, o efeito de sinalização será realmente muito forte", disse Hong, que previu o início e o auge do boom das ações da China no ano passado. "É quase como quando Warren Buffett diz que vai comprar uma ação".

O conselho nacional, que administra 1,5 trilhão de yuans em reservas para o sistema de seguridade social da China, deu um retorno médio de 8,8 por cento por ano desde 2000, reportou o Securities Daily no início do ano, citando dados oficiais. O sistema de pensões como um todo, por outro lado, tem sido administrado de forma local e obteve apenas 2,3 por cento ao ano até 2014, disse o jornal.

A entrada da organização ocorrerá em um momento em que as ações em Xangai iniciam uma recuperação gradual que reduziu seus prejuízos no ano de 25 por cento para 16 por cento. Embora os temores em relação à desvalorização do yuan estejam derrubando os ativos chineses, a economia mostra alguns sinais de estabilização. As reservas internacionais do país subiram inesperadamente em junho em um sinal de redução das saídas de capitais e um indicador do setor de serviços registrou alta. O índice Shanghai Composite subiu 0,2 por cento no fechamento desta segunda-feira.

A entrada "será um acontecimento positivo em termos de sentimento, mas o impacto real não será tão drástico", disse Ben Bei, analista da CIMB Securities em Hong Kong. "O fundo tenderá a ser prudente e o progresso pode vir a ser muito gradual -- ou seja, o fundo entrará no mercado ao longo dos próximos anos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos