Bolsas

Câmbio

Tolerância zero a abusos na maior bolsa de commodities da China

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A Bolsa de Futuros de Xangai prometeu que não vai tolerar qualquer abuso das regras de negociação. O aviso vem após um episódio inédito de ascensão e queda dos mercados de commodities da China neste ano. A instituição acrescentou que seus produtos não são para investidores amadores.

"O mercado de futuros não é de massa, é profissional", declarou em comentário à Bloomberg News a maior bolsa de matérias-primas do país. Haverá "tolerância zero" em relação a qualquer infração aos regulamentos. Segundo a entidade, mais de 900 casos de atividades consideradas anormais foram resolvidos em cinco meses.

Entre março e maio, os contratos futuros de insumos como aço e ração animal dispararam e depois derraparam, à medida que investidores de varejo foram tomados por uma euforia comparada à perda de US$ 5 trilhões do mercado acionário local no ano passado. A bolsa afirma que o bom funcionamento dos mercados é fundamental para as reformas do governo voltadas para a oferta, auxiliando a descoberta de preços e as operações de hedge. Também há planos de avançar a abertura a investidores estrangeiros.

A bolsa "servirá o desenvolvimento industrial, especialmente em um estágio essencial da reforma do lado da oferta", afirmou a bolsa em referência à intenção do governo de conter o excesso de capacidade e direcionar a economia para o consumo, enquanto o crescimento econômico se desacelera. "O mercado chinês de commodities até agora tem baixo nível de participação estrangeira, portanto continuaremos pressionando pela abertura de maneira ativa e consistente."

Elevação das margens

O movimento de alta e queda de preços de barras de aço foi emblemático do mergulho dos investidores de varejo nos mercados de commodities. Os preços inicialmente subiram, mas os investidores debandaram após autoridades e bolsas tomarem providências contra a bolha, subindo margens e aplicando regras mais rígidas. O giro no mercado de barras em 21 de abril superava o valor de todas as ações chinesas negociadas nas bolsas de Xangai e Shenzhen juntas e também excedia a produção de fato desse produto.

As cotações de aço e ferro na China avançaram no começo do ano porque havia "muita liquidez em busca de um lugar para especular" após o banco central ter injetado liquidez, afirmou o economista independente Andy Xie em entrevista à Bloomberg TV na terça-feira. No longo prazo, a tendência para o preço do minério de ferro ainda é de baixa, disse Xie.

"Na cabeça do público, o entendimento do mercado de futuros ainda é insuficiente", afirmou a bolsa na declaração, recebida no fim do mês passado. "O mercado chinês de futuros ainda está em sua infância após 20 anos de existência. Portanto, há muitos mal-entendidos."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos