Apostas em alta de juros nos EUA estabelecem piso para dólar

Lilian Karunungan

(Bloomberg) -- O mercado intensificou apostas em aumento dos juros nos EUA neste ano, ajudando a conter o dólar após um indicador do valor da moeda americana ter chegando ao maior nível em uma semana na sexta-feira.

O dólar se apreciou em relação a todas as moedas do Grupo dos 10 desde 14 de julho. No dia seguinte, foram divulgados dados de vendas no varejo e produção industrial que superaram as expectativas. Os contratos futuros mostram que a probabilidade de elevação de juros pelo banco central americano (Federal Reserve) até dezembro é de 44 por cento. No fim do mês passado, quando os mercados no mundo todo foram abalados pela decisão do eleitorado britânico de sair da União Europeia, essa probabilidade era calculada em 9 por cento.

"Os EUA são o ponto alto da economia global", disse Sim Moh Siong, estrategista de câmbio do Bank of Singapore Ltd. "O impacto do Brexit tem sido bastante contido fora do Reino Unido. De forma geral, está havendo consolidação do dólar, com viés de valorização mais para o fim do ano."

O índice Bloomberg para o dólar à vista, que faz a comparação com outras 10 moedas importantes, subia menos de 0,1 por cento às 14:52 em Tóquio, após avanço de 0,4 por cento na sexta-feira. O indicador acumula queda de 3,3 por cento em 2016, após disparada de 21 por cento nos dois anos anteriores.

Hedge funds e outros gestores de recursos intensificaram as apostas líquidas na apreciação do dólar nos mercados futuros pela primeira vez em três semanas. O total líquido de posições compradas superou o de apostas pessimistas em 96.234 contratos, segundo dados da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC).

As preocupações em relação à maior economia do mundo diminuíram com a forte recuperação da geração de empregos em junho. A próxima reunião do comitê de política monetária dos EUA acontece em 26 e 27 de julho.

"As dúvidas em relação à sustentabilidade do crescimento nos EUA parecem estar diminuindo", disse Mitul Kotecha, responsável por estratégia de câmbio e juros na Ásia do Barclays Plc em Cingapura. "Nossos economistas ainda acham que existem boas chances de aumento de juros pelo Fed em setembro. A visão deles é que o Fed não estará especialmente preocupado com a votação pelo Brexit."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos