PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Impeachment traz de volta emissões externas de dívida

Aline Oyamada e Paula Sambo

02/09/2016 10h47

(Bloomberg) -- A consolidação do processo de impeachment de Dilma Rousseff está prestes a impulsionar as emissões de empresas brasileiras no mercado de dívida internacional.

As empresas já captaram US$ 14,5 bilhões em emissão de títulos neste ano, quase o dobro de 2015, e os custos atingiram o menor nível em um ano antes da votação de quarta-feira que definiu a remoção de Dilma.

As empresas devem ampliar as ofertas de dívida no exterior nos próximos dois meses, disse Philip Searson, chefe do mercado de dívida internacional do Bradesco BBI, que tem sede em São Paulo. O impeachment abriu caminho para Michel Temer chegar à presidência e intensificar os esforços para tirar a maior economia da América Latina da recessão.

"O mercado está muito construtivo agora", disse ele. "Os investidores parecem estar abertos a comprar qualquer tipo de título do Brasil. O pipeline está bastante robusto e em crescimento. Vemos diversos emissores se preparando para acessar o mercado na janela de setembro e outubro". Searson preferiu não identificar as empresas, nem projetar quanto elas emitirão.

A Vale foi a última empresa brasileira a tomar empréstimo no exterior, quando captou US$ 1 bilhão em uma venda de títulos, em 3 de agosto.