Bolsas

Câmbio

A minivan está de volta nos EUA

Kyle Stock

(Bloomberg) -- As calças jeans estilo mãe estão de novo na moda, há Pokémons por todos os lados e as minivans estão tendo um grande momento. É como diz o ditado, se você não aprende com os anos 1990, está destinado a repeti-los.

As vendas de minivans nos EUA subiram 21 por cento até esta altura do ano, superando todas as outras classes de veículos, exceto a picape média. E embora o carro familiar ainda esteja longe do patamar alcançado em seus dias de glória, os motoristas dos EUA deverão comprar mais de 600.000 unidades neste ano pela primeira vez em quase uma década. Se o ritmo atual for mantido, mais pessoas comprarão minivans do que carros subcompactos, como o Honda Fit, ou carros de luxo de nível de entrada, como o BMW Série 3.

O renascimento das minivans era difícil de prever. Até recentemente, essa classe de veículo parecia que se dirigia para o ferro-velho da história, junto com as picapes e os carros a diesel da Volkswagen.

O inimigo? Um exército de SUVs. As vendas de minivans nos EUA tiveram um pico em 2000, com cerca de 1,4 milhão de veículos. Dois anos depois, os americanos compraram mais de 3 milhões de SUVs pela primeira vez. Esses veículos eram grandes, altos e infinitivamente mais interessantes. Atualmente, há cerca de 100 modelos de SUV para escolher nos EUA -- desde uma versão de US$ 20.000 que parece um sedã inchado até um iate terrestre de US$ 100.000 com direito a muito couro. Quanto às minivans, há apenas seis modelos. A proporção não é coincidência: no que diz respeito ao estilo, os SUVs são considerados o equivalente veicular a uma jaqueta de couro e as minivans são como uma calça cargo.

"A minivan passou a ser vista como algo completamente fora de moda", disse Michelle Krebs, analista sênior da AutoTrader. "Virou carro de mãe".

Ao optar por um SUV, sacrifica-se, é claro, a conveniência. Eles geralmente não são tão baixos quanto as minivans, por isso as crianças precisam escalá-los como uma casa na árvore. As portas não correm, abrem para fora. E apesar de muitos desses veículos grandalhões terem três fileiras de assentos, isso diminui o espaço livre. Até mesmo o enorme Cadillac Escalade tem apenas 2,66 metros cúbicos de espaço aberto na parte traseira, cerca de um terço a menos que uma minivan contemporânea.

"Definitivamente não existe nada comparável em termos de carga", disse o analista da Bloomberg Intelligence Kevin Tynan sobre a humilde minivan. "Quando o número de filhos iguala ou supera o número de pais, até mesmo um SUV grande vira um aborrecimento".

O fato é que atualmente as crianças são levadas em conta na hora de comprar um carro. Embora as taxas de natalidade venham caindo nos EUA, o número total de bebês permaneceu relativamente alto graças ao crescimento da população como um todo. O número de recém-nascidos nos EUA teve um pico em 2007, então essas crianças agora estão chegando ao 10º aniversário. Elas precisam ser levadas para o treino de futebol e muitas também têm irmãos.

Outra força que está atraindo clientes de volta para o segmento de minivans é algo realmente bom: em abril, o Chrysler Pacifica, um modelo totalmente novo, chegou ao mercado com uma onda de entusiasmo. "Eles fizeram um trabalho extremamente bom nesse veículo", disse Krebs. "Não acredito que o segmento algum dia volte a ser o que era, mas esse carro certamente deu nova vida a ele".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos