Canadá prova que envelhecimento é cruel com crescimento global

Greg Quinn, Erik Hertzberg e Sarah McGregor

(Bloomberg) -- O envelhecimento populacional está se transformando no maior peso para o mercado de trabalho e para as perspectivas de crescimento do Canadá. E é também a razão pela qual a economia global pode acabar ficando presa a uma era de taxas de juros baixas e demanda fraca.

O presidente do Banco do Canadá, Stephen Poloz, fez um discurso contundente na semana passada, dizendo que as cinco décadas de expansão impulsionadas pela geração nascida após a Segunda Guerra Mundial estão terminando e que o crescimento econômico potencial do Canadá desacelerou para 1,5%. Esse ritmo é quase um ponto percentual menor que a expansão média do produto interno bruto nos últimos 35 anos.

No caso do Canadá, pelo menos, os líderes empresariais deveriam se considerar sortudos no momento por receberem um "retorno muito bom" de 4%, semelhante ao de algumas empresas da Ásia, disse ele.

Os jovens precisam pensar em trabalhar por mais tempo e em economizar mais para financiar a aposentadoria que seus pais receberam, e os governos precisam tomar decisões mais duras em relação às políticas tributárias, comerciais e imigratórias para tentar proteger os ganhos marginais do crescimento da renda futura, disse Poloz.

"Essas pessoas começaram a se aposentar nos últimos anos e o crescimento econômico potencial vem desacelerando como resultado direto disso", disse Poloz, na semana passada, na cidade de Quebec. "Não podemos simplesmente sentar e esperar que essas forças, que atuam lentamente, mudem de ritmo".

O maior aumento populacional nos últimos 12 meses se deu na faixa etária de mais de 55 anos, que cresceu quase seis vezes mais que a população com 25 a 54 anos.

Trata-se de uma tendência vista na maior parte dos países industrializados, como o Japão, onde o banco central enfrenta a deflação e o crescimento anêmico. Bancos centrais de todo o mundo estabeleceram taxas de juros próximas de zero ou negativas com o objetivo de regenerar a inflação. O crescimento global lento prejudica a economia do Canadá, que depende do comércio exterior, porque limita as exportações de petróleo, maquinários e minerais.

Devido à queda do mercado de trabalho, a taxa básica de juros do Banco do Canadá, de 0,5%, não precisará subir tão cedo, nem tanto quanto nas recuperações econômicas passadas, para manter a inflação sob controle.

A chamada taxa neutra, que mantém a economia em equilíbrio, pode estar em apenas 0,75% atualmente, em comparação com o pico de 5,5% registrado antes da crise financeira global, disse Poloz.

"A força mais importante que tem derrubado a taxa neutra é o declínio estável da taxa de crescimento potencial da economia", disse Poloz. "Em contrapartida, esse declínio está sendo impulsionado principalmente pelo envelhecimento de nossa população, que está desacelerando a taxa de crescimento de nossa mão de obra".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos