Bolsas

Câmbio

Samsung investe em tecnologias incipientes para superar rivais

Gwen Ackerman

(Bloomberg) -- A Samsung Electronics abriu uma filial de seu programa de investimento em tecnologias em estágio inicial em Tel Aviv para utilizar melhor a engenharia inovadora pela qual Israel é conhecido.

O investimento em empresas individuais normalmente será de cerca de US$ 1 milhão, sem limites para o número de beneficiários ou para a quantia financiada, disse Eyal Miller, gerente-geral e CEO da Samsung Next Tel Aviv, em entrevista coletiva.

"Todos estão tentando deixar a concorrência para trás", disse Kai Bond, gerente-geral e CEO do Samsung Global Innovation Center em Nova York, em entrevista. "Mas para que continuemos inovando nos próximos três, cinco ou sete anos, queremos tratar com indivíduos que estejam em uma fase muito, muito inicial, uma fase de conceito com visão, e não com algo plenamente estabelecido."

A Apple, principal concorrente da Samsung, adquiriu a indiana Tuplejump Software no início do ano para expandir sua expertise em inteligência artificial. A aquisição foi a terceira da Apple neste ano em uma área que se transformou em um campo de investimento fundamental para as gigantes da tecnologia em sua competição para o desenvolvimento de assistentes virtuais.

Criado há três anos, o Samsung Global Innovation Center investiu em mais de 40 tecnologias e adquiriu 11, incluindo uma que serve de base para o software de pagamentos do telefone celular Samsung Galaxy, disse Miller.

A divisão de Tel Aviv se une às equipes da Califórnia, de Nova York e da Coreia do Sul em um momento em que a Samsung está realizando o recall dos telefones celulares Galaxy Note 7, rivais do iPhone, depois que algumas baterias superaqueceram ou pegaram fogo.

A iniciativa Samsung Next Tel Aviv é o mais recente sinal do crescente interesse da empresa sul-coreana na inovação israelense. A Samsung Electronics vem investindo e adquirindo empresas israelenses na última década.

"Tel Aviv tem mais engenheiros talentosos por metro quadrado do que qualquer outro lugar do mundo", disse Bond. "A divisão investirá em áreas como inteligência artificial, segurança cibernética, realidade aumentada e virtual."

O novo programa se encaixa nas tentativas de Israel de ampliar o comércio com os países asiáticos para compensar a queda nas exportações para os EUA e para a Europa. Em maio, Israel e Coreia do Sul anunciaram a abertura de negociações de livre comércio para expandir o comércio entre os dois países, que foi de US$ 1,7 bilhão em 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos