Bolsas

Câmbio

Peso mexicano dá sinal mais claro de que Trump perdeu debate

Isabella Cota

(Bloomberg) -- O peso mexicano se recuperou do nível mais depreciado em registro, um sinal de que os investidores percebem que Hillary Clinton superou Donald Trump no primeiro debate desta campanha presidencial nos EUA.

O peso subia 1,5 por cento, para 19,5854 por dólar às 9h54 em Nova York, o maior ganho entre 24 moedas de países emergentes. Em uma pesquisa da CNN/ORC com o público que assistiu ao debate, 62 por cento disseram que Hillary venceu a discussão. Os candidatos divergiram sobre comércio internacional, economia e relações raciais. O peso chegou a se apreciar 2,2 por cento, após ter sofrido com a ansiedade dos investidores em relação à eleição de novembro e caído para o nível mais baixo de todos os tempos, de 19,9333 por dólar, antes do embate entre os políticos dos EUA.

"O peso, o dólar canadense, os contratos futuros do S&P e o dólar australiano estão subindo -- basicamente uma disparada motivada por alívio nos ativos de risco", disse Sean Callow, estrategista sênior de câmbio da Westpac Banking Corp. em Sidney. "Nos mercados cambiais, a operação mais óbvia para antecipar uma presidência de Trump é a venda a descoberto do peso."

Essa recuperação dá uma trégua à moeda que registou o pior desempenho entre seus principais pares nos últimos 30 dias, enquanto pesquisas apontavam Trump ganhando terreno sobre Hillary. A moeda perdeu cerca de um terço do valor nos últimos dois anos. Embora os pontos frágeis da economia mexicana e o nervosismo com os mercados emergentes também contribuam para o sentimento pessimista, investidores e analistas afirmam que a queda recente está relacionada com a ascensão de Trump, que prometeu renegociar o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta) se vencer a eleição.

"Quanto mais forte Hillary estiver e mais forte forem suas chances de vencer, melhor será para o peso", disse Eduardo Suarez, estrategista do Bank of Nova Scotia em Toronto, antes do debate. Ele projeta que o peso avançará para 18,4 por dólar até meados do próximo ano.

A volatilidade implícita do peso em um mês, um indicador do custo de proteção contra futuras oscilações da cotação, atingiu o valor mais alto desde novembro de 2011 antes do debate. As posições líquidas vendidas em pesos saltaram para um recorde na semana terminada em 20 de setembro, de acordo com a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC), com sede em Washington. O HSBC Holdings afirma que o peso pode cair para 22 por dólar caso Trump chegue à presidência.

A moeda mexicana se deprecia frequentemente quando as chances de Trump melhoram, mas não tende a ganhar tanto com os dados favoráveis a Hillary, de acordo com Alejandro Padilla, estrategista de câmbio da Banorte-Ixe na Cidade do México.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos