Bolsas

Câmbio

Investidores casam peso mexicano e rublo de olho em Trump

Natasha Doff

(Bloomberg) -- Na busca pela "operação Trump" perfeita, investidores de mercados emergentes acharam um novo casal estranho ao emparelhar as moedas dos dois países que poderiam ser os mais afetados, se ele for eleito presidente.

A Amundi Asset Management está vendendo pesos mexicanos e comprando rublos para tirar proveito da perspectiva de uma vitória do candidato republicano, Donald Trump, cuja linha dura frente ao vizinho ao sul dos EUA é tão conhecida quanto sua admiração por Vladimir Putin, o homem forte da Rússia. A GAM UK também gosta da ideia e diz que ela está se popularizando.

"Comprar o rublo frente ao peso faz muito sentido como operação Trump", disse Paul McNamara, que administra US$ 6 bilhões na GAM, incluindo o oitavo maior fundo de renda fixa de mercados emergentes do mundo.

Embora a venda do peso seja popular, o acréscimo da posição no rublo aumentou os retornos. A estratégia gerou perda de dinheiro depois que Trump foi considerado derrotado no primeiro debate presidencial na segunda-feira, mas gerou retorno de cerca de 6 por cento neste mês porque o candidato avançou nas pesquisas. O resultado foi quase o dobro do que vendendo o peso frente ao dólar.

"Precisaríamos de algo bastante decisivo para matar essa operação", disse McNamara. "Gostamos do rublo de qualquer modo, enquanto o México é a parte que depende muito mais da disputa entre Clinton e Trump".

Peso, rublo

A volátil eleição presidencial nos EUA faz com que analistas se apressem a inventar formas de apostar em - ou se cobrir no caso de - uma vitória de Trump. Tudo, da compra de ouro até a venda de dólares canadenses e títulos do Tesouro dos EUA, foi incluído na lista. O medo de que uma presidência de Trump estragaria a relação entre o México e seu maior sócio comercial provocou uma queda de 10 por cento no peso frente ao dólar nos últimos seis meses, o maior recuo entre as principais moedas. A recuperação após o debate conteve essa queda apenas um pouco.

O rublo tem avançado juntamente com os preços do petróleo nos últimos meses. Investidores acumularam papéis russos em moeda local para se beneficiar com alguns dos rendimentos mais altos do mundo. Esses retornos refletem o "prêmio Putin" exigido pelos investidores para compensar sanções e outras tensões entre a Rússia e o Ocidente, segundo Jan Dehn, diretor de pesquisa da Ashmore Group, com sede em Londres. Os elogios de Trump à liderança de Putin alimentaram a especulação de que uma vitória dele poderia trazer uma distensão e dar impulso à moeda russa.

Ceticismo

Os céticos com a operação dizem que a queda do peso nos últimos meses significa que a moeda ficou com pouca margem para cair, enquanto uma vitória de Trump poderia desencadear uma queda tão ampla nos mercados emergentes que nem mesmo o rublo seria poupado.

"Eu não acho que a mudança nas relações entre os EUA e a Rússia vai ser tão abrupta" com uma administração Trump, disse Guillermo Mondino, estrategista do Citigroup.

Investidores nervosos poderiam fechar a operação entre o rublo e o peso antes da votação em novembro. "Seria possível lucrar com essa operação bem antes da eleição", disse Anders Svendsen, analista do Nordea Bank em Copenhague. "Naquele dia, provavelmente ambos os candidatos terão a mesma chance de vencer".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos