Cigarro alternativo da Philip Morris deve chegar aos EUA em 2017

Jennifer Kaplan

(Bloomberg) -- A Philip Morris International está prestes a testar seu aparelho iQOS no mercado -- o produto mais avançado de sua iniciativa de bilhões de dólares para desenvolver alternativas ao cigarro -- com lançamento nos EUA já no ano que vem, levando a iniciativa adiante antes mesmo de o órgão regulador da saúde do país responder se o produto pode ser rotulado como mais seguro que os cigarros tradicionais.

O iQOS, que aquece o tabaco sem queimá-lo, poderá ser lançado assim que a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) aprovar sua venda, disse o CEO Andre Calantzopoulos em entrevista, na quarta-feira, no escritório da empresa em Lausanne, Suíça. A Philip Morris avançará com o lançamento sem esperar um processo de análise mais demorado da FDA que poderia permitir à empresa afirmar que o produto é menos prejudicial do que os cigarros tradicionais.

"Atualmente, esse é o plano", disse Calantzopoulos. "É bom estar no mercado porque só quando você está em um mercado específico você aprende" sobre os consumidores e a aceitação do produto naquele lugar em particular, disse ele. É necessário que a empresa tenha essa visão enquanto espera para ver se a FDA permitirá alguma afirmação relacionada à saúde, disse ele.

A Philip Morris e suas rivais do setor -- British American Tobacco, Reynolds American e Japan Tobacco -- estão correndo para desenvolver alternativas ao cigarro em meio ao declínio do índice de tabagismo nos países desenvolvidos e à pressão regulatória, como o avanço das embalagens genéricas. A Philip Morris está à frente da concorrência até o momento, segundo James Bushnell, analista da Exane BNP Paribas, que afirma que o iQOS é "o mais próximo que a indústria já chegou do santo graal do cigarro 'seguro' e comercialmente bem-sucedido".

A Philip Morris, que tem sede em Nova York, planeja pedir a chamada aprovação pré-mercado para tabaco no início do ano que vem. A autorização é exigida para todos os produtos tabagistas lançados desde fevereiro de 2007. A FDA informou que emite decisão sobre estes casos em 180 dias.

A empresa também pedirá até o fim do ano a chamada aprovação de risco modificado para poder afirmar que o produto é menos prejudicial do que os cigarros tradicionais. O tempo de resposta da FDA ao pedido -- que atualmente tem entre 2 milhões e 3 milhões de páginas -- provavelmente levará pelo menos duas vezes mais do que a aprovação pré-mercado.

A Altria Group comercializará o produto nos EUA por meio de um acordo de licenciamento das duas empresas, que antes formavam uma única entidade. O iQOS atualmente está disponível em 10 cidades e deverá entrar em mais 10 países até o fim do ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos