Como comer bem a 9.000 de altura

Seth Porges

(Bloomberg) -- Se você acha que toda comida de avião é ruim, não é imaginação sua. Mas o chef não é o único culpado. Servir refeições saborosas em altitudes elevadas é um desafio único.

"O problema é que o nosso paladar é ruim dentro do avião", diz Bianca Bosker, autora de "Cork Dork", um livro prestes a ser lançado que abrange a ciência dos sentidos. "Pesquisas mostram que a secura, o barulho ensurdecedor e a pressão do ar das cabines efetivamente afetam nossos sentidos a tal ponto que a comida acaba tendo um sabor muito mais brando do que teria em terra."

Mas um pouco de conhecimento --e preparação-- pode te render a melhor refeição de bordo possível, mesmo que você esteja na classe econômica.

Tente ir para a frente. Sentar-se na parte dianteira do avião (ou seja, na classe executiva ou na primeira classe) garantirá a você acesso às melhores refeições, mas até mesmo os passageiros da classe econômica podem se beneficiar por estarem mais adiante.

Os comissários de bordo tendem a anotar os pedidos dos passageiros da parte dianteira para a traseira, diz Nikos Loukas, fundador do Inflight Feed, website focado no mundo da comida de bordo. Quando os comissários chegam à parte traseira, os passageiros podem acabar ficando com as opções de refeições (muitas vezes menos desejáveis) que restarem. Além disso, a parte de frente da cabine normalmente é servida primeiro.

E embora o senso comum -- ou pelo menos essa é a lenda urbana -- diga que pedir uma opção "especial" do menu (por exemplo: comida kosher ou vegetariana) garante um alimento melhor, Loukas diz que nem sempre é assim.

Agora você pode pedir algo melhor. Por cerca de US$ 15 a US$ 30, muitas empresas aéreas (Loukas cita Air France, Fly Niki e Thomas Cook Airlines Scandinavia como exemplos) servem opções de refeições melhores aos passageiros da classe econômica. É preciso apenas pensar com antecipação. Essas refeições melhores precisam ser pedidas antecipadamente pela internet.

Se o seu voo não oferece o upgrade nas refeições (ou se você esquecer de fazer a pré-encomenda), não custa perguntar por algo melhor. "Já escutei histórias de comissários de bordo que foram até a classe executiva buscar uma refeição para alguém da classe econômica", diz Loukas. "Muitas vezes eu pedi um lanche ou refeição extra. Quando houver disponível, a tripulação não terá problemas em trazer para você. É só pedir."

Em altitudes elevadas, algumas refeições tendem a ter um gosto melhor do que outras. "Refeições servidas com molho são uma aposta segura", diz Lee Abbamonte, blogueiro de viagens que voa mais de 360 mil quilômetros por ano. "Um filé com molho glaceado, por exemplo, normalmente é uma boa pedida no avião". Loukas recomenda usar curry porque seu sabor forte ajuda a superar a inibição do sentido do paladar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos