Bolsas

Câmbio

Tesla acelera futuro da autonomia com hardware em novos modelos

Dana Hull

(Bloomberg) -- Após conduzir a indústria automotiva ao futuro dos carros elétricos, Elon Musk quer acelerar o ritmo rumo à direção autônoma. Para isso, equipará cada novo modelo da Tesla Motors com o hardware necessário para que o veículo tenha capacidade plena de trafegar sem motorista.

Cada modelo Tesla, incluindo o próximo sedã Model 3, contará com oito câmeras e uma dúzia de sensores que proporcionarão 360 graus de visibilidade, segundo a companhia com sede em Palo Alto, Califórnia. Os motoristas ainda não poderão largar o volante, mas a meta é chegar nesse patamar após uma série de refinamentos de software a serem realizados pela Tesla ao longo do tempo.

A Tesla planeja realizar uma viagem de Los Angeles a Nova York "sem a necessidade de encostar" no volante até o fim de 2017, disse Musk a jornalistas na quarta-feira, em teleconferência.

Ao fabricar cada veículo com o hardware necessário independente de o cliente pedir, a Tesla está apostando que a escala ajudará a cumprir o cronograma agressivo que Musk estabeleceu para o lançamento de carros totalmente autônomos. Fabricantes como BMW e Ford Motor estão adotando abordagens mais lentas e dando um passo de cada vez, porque oferecem sistemas de direção semiautônomos como equipamentos opcionais e, de forma geral, adiam a capacidade plenamente autônoma para depois de 2020.

As ações da Tesla acumulam queda de cerca de 18 por cento neste ano em meio às preocupações com as necessidades de caixa da empresa e com o plano de Musk para que a fabricante de veículos adquira a deficitária instaladora de painéis solares SolarCity, de cujo conselho é presidente.

Ben Kallo, analista da Robert W. Baird & Co., reiterou sua recomendação equivalente a compra da ação após o anúncio, afirmando que a Tesla possui o sistema de direção autônoma líder.

Chip da Nvidia

Chips da Nvidia serão instalados junto com câmeras e sensores ultrassônicos em todos os novos veículos Tesla. Os modelos têm 40 vezes o poder de processamento das gerações anteriores, segundo uma postagem de blog da companhia. Os consumidores escolherão quanta capacidade de software vão querer ativar para seu veículo, sendo que os recursos totalmente autônomos estarão disponíveis por cerca de US$ 8.000.

"Quanto mais veículos coletando informações circularem por aí (mesmo quando o sistema não estiver 'operacional'), mais inteligente o sistema poderá se tornar", disse Joseph Spak, analista da RBC Capital Markets, em nota a clientes. "A Tesla será a primeira fabricante de veículos com essa capacidade."

O sistema Autopilot da Tesla já está disponível em modelos fabricados desde outubro de 2014, aproximadamente 114.000 veículos em todo o mundo. Embora a empresa esteja mudando o foco para o hardware mais recente, os novos modelos não terão, temporariamente, recursos como freios automáticos, alerta de colisão, manutenção na pista e controle ativo de cruzeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos